Mercado abrirá em 6 h 40 min
  • BOVESPA

    121.909,03
    -128,97 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,15 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,72
    -0,20 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.836,80
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    55.182,14
    -3.929,48 (-6,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.461,32
    -99,98 (-6,40%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.136,44
    -459,22 (-1,61%)
     
  • NIKKEI

    28.614,04
    -904,26 (-3,06%)
     
  • NASDAQ

    13.272,00
    -84,75 (-0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3615
    +0,0213 (+0,34%)
     

Rússia faz demonstração de força perto da Ucrânia com exercícios na Crimeia

·1 minuto de leitura
Ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, em Moscou

MOSCOU (Reuters) - A Rússia iniciou grandes exercícios militares na Crimeia nesta quinta-feira sob a supervisão pessoal do ministro da Defesa, Sergei Shoigu, parte de uma demonstração de força na fronteira sul da Ucrânia que provocou grande preocupação em Kiev e no Ocidente.

O Ministério da Defesa disse que Shoigu voou de helicóptero a áreas para onde tropas e equipamento militar foram enviados e verificou a prontidão das forças navais e terrestres.

A agência de notícias Interfax disse que os exercícios envolverão mais de 10 mil soldados e mais de 40 navios de guerra.

Em Moscou, o Kremlin disse que o presidente russo, Vladimir Putin, está ciente de um convite do presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, para uma reunião de debate da crise.

"Se o presidente considerá-la necessária, responderá ele mesmo. Não tenho nada a dizer sobre isto agora", disse o porta-voz Dmitry Peskov.

A concentração de forças na Crimeia, que a Rússia tomou da Ucrânia em 2014, é parte de uma mobilização muito maior de tropas russas.

Na segunda-feira, o principal diplomata da União Europeia disse que a Rússia reuniu cerca de 100 mil tropas perto da fronteira.

Mais cedo nesta quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores ucraniano exortou aliados ocidentais a mostrarem que estão preparados para punir Moscou com novas sanções, inclusive expulsar a Rússia do sistema global de pagamentos bancários Swift, para impedir que o Kremlin recorra a mais força militar.

(Por Maxim Rodionov e Dmitry Antonov)