Mercado fechará em 3 h 57 min
  • BOVESPA

    129.473,90
    -734,06 (-0,56%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.827,01
    -202,53 (-0,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,73
    +0,85 (+1,20%)
     
  • OURO

    1.861,70
    -4,20 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    40.133,73
    -518,46 (-1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,73
    -11,88 (-1,18%)
     
  • S&P500

    4.243,61
    -11,54 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    34.223,50
    -170,25 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.053,75
    -71,00 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1707
    +0,0392 (+0,64%)
     

Rússia eleva de novo número de mortes ligadas à Covid-19 em 2020

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A agência de estatísticas da Rússia aumentará o número de mortes ligadas à Covid-19 no ano passado em relatório que planeja publicar em 15 de junho, de acordo com um alto funcionário, uma admissão de que o número de vítimas da pandemia foi pior do que se reconhece.

“É provável que o número de mortes por Covid-19 seja maior do que mostramos antes,” disse o vice-presidente da Rosstat, Pavel Smelov, em entrevista.

As revisões ocorreram depois que a agência relatou que as mortes em 2020 relacionadas à pandemia quase triplicaram em comparação com os números inicialmente relatados pelo governo, elevando o total para mais de 163.000, em meio às críticas de que a Rússia estava subestimando as fatalidades relacionadas à Covid-19.

Smelov se recusou a comentar sobre a escala das novas revisões. Os números mais recentes da Rosstat mostram que a Covid-19 estava associada a menos da metade das mortes em excesso registradas de abril a dezembro em comparação com o mesmo período de 2019.

“A redução da imunidade em pessoas que tiveram o coronavírus é um problema muito sério”, disse Smelov. “Muitos deles acabaram em hospitais e morreram de causas completamente diferentes, na maioria das vezes problemas circulatórios, derrames, diabetes, doenças respiratórias e complicações renais.”

Seu serviço e o Ministério da Saúde têm rastreado essas pessoas, segundo Smelov. Os dados mostram uma tendência de que esse grupo tinha mais probabilidade de morrer de uma série de problemas de saúde do que as pessoas que nunca tiveram Covid-19, disse ele.

Um aumento no número de fatalidades atribuídas ao coronavírus levanta questões sobre as afirmações oficiais otimistas sobre como a Rússia está lidando com a pandemia. O presidente Vladimir Putin disse a 5.000 participantes pessoalmente no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo na semana passada que a Rússia poderia realizar tais eventos porque “nossa situação é melhor do que em muitos outros países”.

Mais infecções

A Rússia tem o sétimo maior número de mortes causadas pela Covid-19 em todo o mundo, de acordo com os números diários que informa. No entanto, sobe para o terceiro lugar, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, ao usar os números da Rosstat.

É improvável que os novos dados levem a uma mudança na política da Rússia. Após um lockdown inicial, as autoridades evitaram restrições para limitar as consequências econômicas da pandemia.

Embora os países ocidentais tenham visto um declínio nas infecções com o aumento das taxas de vacinação, o número de casos da Rússia está crescendo em meio a uma lenta absorção de vacinas desenvolvidas internamente. O número de casos diários na sexta-feira aumentou para o maior desde fevereiro, enquanto apenas 12% da população foi inoculada, apesar da ampla disponibilidade.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.