Mercado abrirá em 8 h 28 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,56
    -0,20 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.801,70
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    23.818,27
    +514,25 (+2,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,76
    +13,88 (+2,56%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.228,71
    +182,94 (+0,91%)
     
  • NIKKEI

    27.973,08
    -276,16 (-0,98%)
     
  • NASDAQ

    13.211,25
    +28,00 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2113
    +0,0019 (+0,04%)
     

Rússia diz que tem pouca capacidade para ajudar no reparo do gasoduto Nord Stream 1

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
FOTO DO ARQUIVO: Instalações de terra firme do gasoduto Nord Stream 1
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

MOSCOU (Reuters) - Há pouco que a Rússia possa fazer para ajudar nos reparos urgentes devido ao mau funcionamento de equipamento do gasoduto Nord Stream 1, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, nesta segunda-feira.

A Rússia cortou o fornecimento de gás via Nord Stream 1, seu principal gasoduto para a Europa, para apenas 20% da capacidade na semana passada, dizendo que uma turbina enviada ao Canadá para manutenção ainda não havia retornado e que outros equipamentos também precisavam de reparos.

Isso sinalizou um aprofundamento de uma disputa na qual Moscou citou problemas de turbinas como motivo para cortar o fornecimento de gás através do gasoduto Nord Stream 1.

"Há avarias que exigem reparos urgentes e há certas dificuldades artificiais que foram causadas por sanções", disse Peskov.

"Esta situação precisa de uma correção e a Rússia tem pouca capacidade para ajudar aqui", acrescentou.

A fabricante da turbina, a alemã Siemens Energy, disse que não tinha acesso às turbinas no local e não recebeu nenhum relatório de danos da Gazprom e por isso tive que assumir que as turbinas estavam operando normalmente.

(Reportagem da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos