Mercado abrirá em 3 h 19 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,28
    -0,28 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.815,60
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    37.736,19
    -791,43 (-2,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    923,16
    -20,28 (-2,15%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.132,91
    +27,19 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.048,75
    +2,50 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1808
    +0,0153 (+0,25%)
     

Rússia diz que resolveu problemas detectados em centro de produção de vacina

·2 minuto de leitura
Frascos da vacina russa Sputnik V contra a covid-19, na Faculdade de Medicina da Universidade de San Andres (UMSA), em La Paz, em 27 de abril de 2021

O Kremlin afirmou, nesta quarta-feira (23), que resolveu os problemas detectados pelos inspetores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em um dos centros de produção da vacina anticovid russa Sputnik V.

O serviço de pré-avaliação da OMS publicou hoje uma nota que lista alguns problemas encontrados em uma inspeção entre 31 de maio e 4 de junho em uma fábrica de produção de Pharmstandard - Ufa Vitamin na cidade de Ufa, ao sudoeste da Rússia.

A vacina Sputnik V já foi usada em 40 países, entre os quais estão também México, Argentina, Índia, Paquistão, Irã, Quênia e Argélia, entre outros, segundo dados coletados pela AFP.

Os inspectores constataram principalmente problemas nos dados de monitoramento do processo de fabricação e no controle de qualidade. Os problemas foram especificamente o controle de higiene do processo de fabricação e embalagem da vacina, assim como as medidas para evitar a contaminação e para garantir a rastreabilidade.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, explicou que há "algumas deficiências identificadas pelo grupo de inspeção e, pelo o que sabemos, foram avaliadas e tudo o que deveria mudar, mudou."

"Obviamente, os controles necessários por parte dos órgãos de controles estão corretos. É evidente que se trata do controle mais rígido possível", afirmou.

Contatada pela AFP, a OMS afirmou que "as comunicações foram estabelecidas com o fabricante em questão, com a empresa que iniciou a solicitação de homologação e com as autoridades reguladoras nacionais, para que os problemas detectados no relatório preliminar sejam analisados e solucionados o mais rápido possível".

A autorização emergencial da OMS ajuda os países que não possuem os órgãos para determinarem sozinhos a eficácia e a segurança de um medicamento para obter um rápido acesso aos tratamentos.

Isso permitirá ao sistema Covax, lançado pela OMS com seus parceiros (a Aliança Mundial para as Vacinas e Imunização - Gavi - e a Coalizão para as Inovações em questão de preparação contra as epidemias), dispor de vacinas adicionais.

vog/rjm/cac/rsc/jz/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos