Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.596,71
    -3.033,22 (-7,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Rússia diz que Opep+ vai avaliar resposta à ômicron esta semana

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A Opep e aliados planejam discutir o impacto da variante ômicron do coronavírus nos mercados de petróleo na reunião desta semana, de acordo com o vice-primeiro-ministro da Rússia, Alexander Novak.

Most Read from Bloomberg

Os comentários de um dos arquitetos da Opep+ são mais um sinal de que o grupo pode reconsiderar o aumento da produção planejado para janeiro. Embora Novak tenha dito à agência de notícias Tass na segunda-feira que uma decisão precipitada não está nos planos, deixou claro que o grupo está preparado para um debate mais minucioso sobre sua estratégia.

Uma reunião do Comitê Conjunto de Monitoramento Ministerial da Opep+ “foi adiada para obter mais informações sobre os eventos atuais, incluindo a nova cepa do vírus”, disse Novak em comunicado. A aliança vai avaliar “a necessidade de medidas” para enfrentar a situação do mercado, afirmou.

O mercado de petróleo tem oscilado nos últimos dias, com o rali de setembro e outubro seguido por uma queda repentina, em reação à onda de Covid na Europa e à nova variante, que trouxeram medidas para limitar a mobilidade.

Os contratos futuros do petróleo chegaram a cair mais de 10% em Londres e Nova York na sexta-feira em meio a temores de que a ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul, possa atingir a demanda. O petróleo recuperava parte das perdas na segunda-feira, negociado acima de US$ 75 o barril em Londres, enquanto operadores avaliavam a situação diante da crescente expectativa de que a Opep+ pise no freio da produção.

Ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e parceiros se reúnem em 2 de dezembro para definir a política de produção de petróleo para janeiro. Embora tenham concordado em aumentar a oferta em 400 mil barris por dia nas últimas reuniões, alguns delegados dizem que o poderia suspender o aumento da produção para o próximo mês. O mercado sente o impacto das medidas para frear o coronavírus e da liberação na semana passada dos estoques de petróleo de emergência por alguns consumidores de peso como os Estados Unidos.

Novak não comentou se a Rússia apoiaria uma mudança nos planos de produção de curto prazo do grupo. No entanto, as maiores produtoras do país estão esgotando a capacidade ociosa, e a velocidade de crescimento da produção de petróleo da Rússia se desacelerou este mês. Isso pode dar motivos ao governo russo para não se opor a uma suspensão temporária do aumento de oferta da Opep+.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos