Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.469,29
    +1.233,00 (+2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.483,60
    +47,82 (+3,33%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Rússia construirá sua própria estação espacial

·1 minuto de leitura
A ISS foi inaugurada em 1998

A Rússia anunciou nesta terça-feira a intenção de construir o primeiro módulo de sua própria estação espacial até 2025, depois que o governo deu a entender que poderia abandonar a Estação Espacial Internacional (ISS).

"O primeiro módulo básico para a nova estação orbital russa já está em construção", anunciou no aplicativo Telegram o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitri Rogozin.

"O objetivo é que esteja preparado para ser lançado em órbita em 2025", explicou.

O anúncio foi feito depois de declarações contraditórias das autoridades russas sobre seus planos para o setor espacial.

O vice-primeiro-ministro, Yuri Borisov, sugeriu no domingo que Moscou abandonaria a ISS em 2025 para concentrar-se na construção de sua própria estação.

A Roscosmos atenuou o discurso e afirmou à AFP que a decisão será tomada depois de 2024 "com base no estado técnico" da estação.

Moscou alega que a ISS deixa a desejar, com módulos que "estão quase no fim de sua vida".

No início de abril, o diretor de voo do segmento russo da ISS, Vladimir Soloviev, calculou que a vida útil do laboratório orbital poderia ser prolongada até 2030, mas que esperava uma "avalanche de falhas" a partir de 2025.

Borisov destacou na segunda-feira que o envelhecimento da Estação Espacial Internacional permite prever uma "catástrofe".

"Não podemos colocar em perigo as vidas dos cosmonautas", destacou. Na opinião de Borisov, a futura estação espacial russa poderia ser colocada em uma órbita mais elevada que a ISS e servir de "ponto de transferência intermediário para voos com destino à Lua".

A exploração da ISS é um dos poucos âmbitos de cooperação entre Rússia e Estados Unidos, que passa por um período de grande tensão desde 2014.

pop/alf/clp/mab/mis/fp