Mercado abrirá em 4 h 58 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,48
    +0,18 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.781,70
    +5,00 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    34.249,98
    +1.398,73 (+4,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    820,94
    +34,32 (+4,36%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.119,45
    +9,48 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    29.296,92
    +414,46 (+1,43%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.359,75
    +5,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8696
    +0,0073 (+0,12%)
     

Rússia ameaça deixar Estação Espacial após sanções dos EUA

·2 minuto de leitura
Rússia ameaça deixar Estação Espacial após sanções dos EUA
Rússia ameaça deixar Estação Espacial após sanções dos EUA

A Rússia ameaçou deixar o programa da Estação Espacial Internacional (ISS) em 2025, caso os Estados Unidos não levantem as sanções contra o setor espacial do país. A declaração foi dada pelo diretor-geral da Roscosmos, agência espacial russa, Dmitry Rogozin, nesta segunda-feira (7).

“Se as sanções permanecerem e não forem suspensas em um futuro próximo, a questão da retirada da Rússia da ISS será responsabilidade dos parceiros americanos”, disse o diretor-geral Rogozin, durante audiência no parlamento russo, de acordo com a NBC News.

Leia mais:

Rogozin acrescentou que ou os países trabalham juntos, com as sanções suspensas imediatamente, ou a Rússia implantará o próprio laboratório em órbita. O país está perto de lançar um novo módulo de ancoragem para ISS, que pode servir como centro de um complexo independente.

O diretor-geral da Roscosmos também disse que há satélites que o país não pode lançar por causa dessas sanções, pois elas proíbem a Rússia de importar alguns microchips necessários para o programa. Vale ressaltar que há ainda uma escassez global dos componentes, por causa de paralisações na fabricação em meio à pandemia da Covid-19.

Estação Espacial Internacional fotografada por membros da Expedição 56 a partir de uma cápsula Soyuz em seu retorno à Terra
O atual acordo da Estação Espacial vai até 2024 e pode ser ampliado até 2028. Imagem: Nasa/Roscosmos

“Temos foguetes mais do que suficientes, mas nada para lançá-los. Temos naves espaciais que estão quase montadas, mas carecem de um conjunto de microchip específico que não temos como comprar por causa das sanções”, disse Rogozin, de acordo com a agência internacional de notícias Reuters.

Além das sanções, informações oficiais sobre o futuro da ISS estão “dificultando substancialmente a cooperação” entre a Rússia e os EUA. O atual acordo da Estação Espacial termina em 2024. Mas, vários parceiros negociam uma extensão até, pelo menos, 2028.

Mas, para avançar nos anos seguintes após o fim do que está definido atualmente, a Rússia quer mais garantias. A Nasa e a Roscosmos planejam se reunir para continuar as discussões, inclusive presencialmente. Segundo a agência russa, a expectativa é de que Bill Nelson, administrador da agência norte-americana, vá até a Rússia para as negociações.

Via: Space

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos