Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.690,17
    +1.506,22 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.004,19
    -373,28 (-0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,10
    +0,27 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.690,00
    -10,70 (-0,63%)
     
  • BTC-USD

    46.760,87
    -4.210,09 (-8,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    934,11
    -53,10 (-5,38%)
     
  • S&P500

    3.768,47
    -51,25 (-1,34%)
     
  • DOW JONES

    30.924,14
    -345,95 (-1,11%)
     
  • FTSE

    6.650,88
    -24,59 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    28.808,73
    -428,06 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    28.454,05
    -476,06 (-1,65%)
     
  • NASDAQ

    12.364,00
    -91,00 (-0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7821
    -0,0038 (-0,06%)
     

Réveillon espacial: Marte comemora ano novo neste domingo (7)

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

Apesar de as comemorações do ano novo terem acontecido na Terra há mais de um mês, Marte está prestes a iniciar o seu novo ano: no próximo domingo (7), o Planeta Vermelho vai comemorar o início do ano 36 de seu calendário (isto é, desde que nós começamos a contar suas órbitas, claro). Nosso vizinho leva 687 dias terrestres para orbitar o Sol, quase o dobro do tempo que a Terra leva para completar uma órbita.

Na verdade, dizemos que este será o 36º ano porque a contagem do calendário marciano é bastante recente: foi somente em 1955 — na contagem dos anos terrestres, vale lembrar — que começamos a acompanhar a órbita de Marte. Por coincidência, o primeiro ano marciano ocorreu com uma grande tempestade de areia na segunda metade do ano, que ficou conhecida como “a grande tempestade de areia de 1956”.

Como o ano de Marte tem duração equivalente a quase o dobro dos anos terrestres, você seria bem mais jovem do que é se vivesse por lá — basta dividir sua idade por 1,88 para descobrir qual seria sua idade marciana. As diferenças não param por aí: assim como acontece por aqui, os dias no Planeta Vermelho também são definidos pelo tempo necessário para uma revolução em torno do seu próprio eixo, mas recebem o nome de “sol” e têm duração de 24 horas e 39 minutos.

Perto da primavera e do outono, nuvens alongadas aparecem no planeta, e se repetem a pelo menos 80 sóis até desaparecerem (Imagem: Reprodução/ESA/GCP/UPV/EHU Bilbao)
Perto da primavera e do outono, nuvens alongadas aparecem no planeta, e se repetem a pelo menos 80 sóis até desaparecerem (Imagem: Reprodução/ESA/GCP/UPV/EHU Bilbao)

Marte também tem inverno, primavera, verão e outono e, conforme o planeta viaja em sua trajetória anual, seu eixo de inclinação faz com que seus hemisférios recebam mais ou menos luz do Sol; contudo, as estações do ano por lá não têm a mesma duração que as da Terra porque a órbita de Marte em torno do Sol é mais elíptica que a nossa.

Essa órbita em uma elipse mais acentuada tem efeitos importantes: durante a primavera e verão no hemisfério sul, o planeta se move em torno do Sol com maior proximidade e velocidade. Isso gera um aumento na luminosidade, que aquece a atmosfera e faz com que a turbulência agite partículas bem finas do solo. Assim, a segunda metade de um ano marciano costuma ser marcada por tempestades de areia intensas, capazes de se espalhar pelo planeta inteiro.

Vale então comemorar o início de um ano novo em Marte nesta semana, já que o próximo Réveillon marciano só vai acontecer em 26 de dezembro de 2022!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: