Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.302,44
    +833,35 (+1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

QuintoAndar terá escritório de tecnologia em Lisboa, o primeiro fora do país

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A plataforma de locação e venda de imóveis QuintoAndar vai abrir um escritório em Lisboa, o primeiro da empresa fora do Brasil.

O espaço será um centro de tecnologia e deverá ter cerca de 50 colaboradores, entre engenheiros de software, designers, cientistas de dados e gerentes de produto. A previsão é que comece a operar em março do próximo ano.

Segundo André Penha, co-fundador e diretor de tecnologia da empresa, o objetivo do novo escritório é atrair profissionais experientes, que tenham passagem por empresas de tecnologia que já estiveram no mesmo estágio de desenvolvimento da QuintoAndar.

"Temos hoje 650 pessoas nessa área, mas como fazemos uma empresa de tecnologia com 6.000 pessoas? Ninguém na QuintoAndar já fez, então estamos importando talentos que tenham passado por isso", diz.

A escolha de Lisboa foi motivada pela proximidade cultural com o Brasil, a facilidade da língua e também pelo fato da área de tecnologia estar em desenvolvimento em Portugal. "Se formos para um lugar no qual a tecnologia é a próxima grande coisa, vamos conseguir ajudar a formar esse ecossistema", afirma.

Ao se estabelecerem em um país da União Europeia, a QuintoAndar também passa a ter acesso facilitado a profissionais de outros países do grupo. Para Penha, a região ainda tem a vantagem de ter formação acadêmica forte em design e ciência de dados.

Apesar de já ter funcionários trabalhando dos Estados Unidos e manter uma conexão forte com o país, a dificuldade para conseguir contratar profissionais de tecnologia no Vale do Silício, que são muito caros e disputados, e a alta desigualdade social na região, foram motivos para não montarem o escritório em terras americanas.

A presença em Portugal, porém, é restrita ao desenvolvimento de tecnologia, e não significa que será possível alugar ou comprar imóveis no país europeu pela plataforma.

O México será o ponto de partida da expansão internacional dos serviços da empresa, mas não há uma data definida para isso. "É o primeiro país em que vamos atuar fora do Brasil, temos projetos avançados e muita gente desenvolvendo isso", afirma.

Os esforços para atrair profissionais experientes que vivam na Europa não vão atrapalhar as iniciativas da companhia para formar novos talentos de tecnologia no Brasil, segundo o diretor, que devem continuar.

A QuintoAndar fez em 2019 um curso de aceleração de carreira em tecnologia específico para mulheres e terminou em agosto outro apenas para pessoas negras.

"Os esforços para criar talentos no Brasil têm a ver com querer diversidade de pensamento, se tivermos uma equipe muito igual, vamos fazer tudo muito igual", afirma.

Há três meses, a QuintoAndar atingiu um valor de mercado de US$ 5,1 bilhões. Segundo Penha, o investimento para o escritório português ainda está sendo calculado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos