Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,44
    -0,22 (-0,30%)
     
  • OURO

    1.783,70
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    32.584,92
    -2.804,67 (-7,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    782,92
    -67,43 (-7,93%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.556,04
    +545,11 (+1,95%)
     
  • NASDAQ

    14.141,50
    +11,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9744
    -0,0009 (-0,02%)
     

“Queremos abrir grande diálogo para ouvir educadores”, afirma novo ministro

·2 minuto de leitura

Milton Ribeiro tomou posse nesta quinta comprometendo-se com laicidade do ensino público O novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, tomou posse nesta quinta-feira com o compromisso de construir um “grande diálogo” com os educadores, respeitar a laicidade no ensino e valorizar a educação pública. Segundo ele, seu compromisso com o ensino público é explicado pelo fato de estudado toda a sua vida em instituições públicas, com a exceção da formação superior, além de ser filho de professora. “Não é fácil vida de ministro”, diz Bolsonaro em posse de Ribeiro Ribeiro assume o Ministério da Educação (MEC) no lugar de ministros marcados por posições polêmicas, como Abraham Weintraub e Ricardo Vélez Rodríguez. Ele afirmou que seguirá a recomendação do presidente Jair Bolsonaro de “olhar com carinho” para a educação infantil e a formação dos professores. Milton Ribeiro toma posse como ministro da Educação Reprodução/TV Brasil Bolsonaro acompanhou a solenidade, realizada no Palácio do Planalto, por videoconferência, do Palácio da Alvorada. Ribeiro, que se disse entristecido com a educação no Brasil, defendeu que seja restituída a autoridade do professor em sala de aula, pois tem sido comum até registros de violência física contra docentes, destacou. “Jamais falei em violência física na educação escolar e nunca defendi tal prática, que faz parte de um passado que não queremos de volta”, afirmou, sem mencionar o vídeo que circulou na redes sociais no qual sugeria a necessidade de maior “rigor e severidade” na educação de crianças. O novo ministro também afirmou que buscará deixar um legado positivo para o futuro das crianças, apesar de reconhecer que tem “a consciência de que não vamos solucionar o problema da educação no país”. Ao encerrar o discurso, Ribeiro disse que, apesar de sua formação religiosa, “tem compromisso firmado e bem localizado em valores constitucionais da laicidade do Estado e do ensino público”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos