Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,58
    -0,39 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.752,30
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    47.112,00
    -647,11 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.178,75
    -46,78 (-3,82%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.307,00
    -19,00 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1921
    -0,0073 (-0,12%)
     

Quer ser produtivo sem ter stress nem depressão? Este estudo tem a resposta!

·2 minuto de leitura

Com a rotina de trabalho do dia a dia, algumas pessoas acabam deixando os momentos de lazer de lado e tentam ser produtivas a todo custo, até mesmo durante o tempo livre. Essa troca, no entanto, não é a melhor escolha para a saúde mental, de acordo com um novo estudo realizado pela Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos.

A pesquisa diz que priorizar o tempo de lazer, inclusive, é benéfico para a saúde mental como um todo, nos deixando ainda mais produtivos e menos estressados. Quando acontece o oposto, o efeito é prejudicial. "Descobrimos que se as pessoas começarem a acreditar que o lazer é perda de tempo, elas podem acabar ficando mais deprimidas e estressadas", conta Selin Malkoc, professora e co-autora do estudo.

Para chegar nos resultados, os cientistas contaram com a colaboração de 199 universitários, que precisaram avaliar o quanto eles gostavam de diversas atividades de lazer. Então, eles mediram seus níveis de felicidade, depressão, ansiedade e estresse, e foram questionados se concordavam ou não com algumas frases, como "gastar tempo com atividades de lazer muitas vezes é um desperdício".

<em>Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik

Sendo assim, quanto mais eles viam o lazer como um desperdício, menos gostavam de fazer exercícios físicos, assistir a programas de TV, meditar ou sair com os amigos, por exemplo. Esses indivíduos, como consequência, eram mais deprimidos, ansiosos e estressados. Em outro experimento, 302 pessoas foram questionadas sobre como comemoravam o Halloween e o quanto gostavam da data, o que trouxe o mesmo resultado do primeiro teste, inclusive mostrando que as que priorizam a produtividade sentem menos prazer nas atividades.

Dá para ser produtivo sem deixar o lazer de lado?

Na pesquisa, os cientistas dizem que não é fácil mudar as crenças das pessoas em relação ao que elas acham sobre ter lazer. Então, os pesquisadores aconselham aqueles que veem a diversão como um desperdício de tempo para que pensem em formas produtivas em que as atividades individuais de lazer funcionem também como objetivos de longo prazo. "Se o lazer pode ser enquadrado como um certo objetivo produtivo, isso pode ajudar as pessoas que acham que o lazer é perda de tempo obtenham alguns dos mesmos benefícios", diz Rebecca Reczek, co-autora do estudo, afirmando ainda que a descoberta não é uma exclusividade norte-americana.

"Vivemos em uma sociedade global e existem pessoas em todos os lugares que ouvem as mesmas mensagens sobre o quão importante é estar ocupado e produtivo. E uma vez acreditando nisso e internalizando que o lazer é um desperdício, nossos resultados sugerem que você vai ficar mais depressivo e menos feliz, independente de onde você vive", completa Reczek.

Você pode conferir o estudo neste link.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos