Mercado fechará em 4 h 56 min
  • BOVESPA

    123.795,74
    -1.879,59 (-1,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.104,10
    -530,50 (-1,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,63
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.826,80
    -9,00 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    38.997,07
    -941,55 (-2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,32
    -25,59 (-2,69%)
     
  • S&P500

    4.394,02
    -25,13 (-0,57%)
     
  • DOW JONES

    34.945,13
    -139,40 (-0,40%)
     
  • FTSE

    7.039,03
    -39,39 (-0,56%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.941,00
    -96,75 (-0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1011
    +0,0606 (+1,00%)
     

Quer comprar um avião? Companhia aérea está vendendo aeronaves em leilão

·2 minuto de leitura

Comprar um avião é para poucos e todo mundo sabe. Apenas magnatas da tecnologia, donos de empresas gigantescas e artistas bilionários conseguem abrir a carteira para ter um luxo desses. Mas, se você também tiver condições de gastar cifras na casa dos milhões de dólares e quiser ter um Airbus A380 para chamar de seu, basta procurar a Malaysia Airlines, que vai precisar vender suas seis unidades da maior aeronave comercial do mundo.

Segundo a Reuters, uma das maiores companhias aéreas da Ásia foi duramente afetada pela crise do turismo, um dos setores que mais sofreram com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). E, para readequar seus gastos com manutenção e operação, a empresa vai precisar vender seus seis A380-800, que foram comprados em 2011 por algo na casa dos US$ 445,6 milhões cada.

Para anunciar a venda, a Malaysia Airlines utilizou seu perfil no LinkedIn para formalizar a notícia e buscar compradores numa espécie de leilão. É muito provável que outras companhias aéreas se interessem por esses exemplares, já que seu custo operacional é gigantesco e não faz sentido que um avião com capacidade para mais de 800 passageiros seja transformado em um jato executivo.

Para situar melhor o leitor do Canaltech, o A380 já não é mais produzido pela Airbus, que viu a demanda pela aeronave diminuir muito ao longo dos anos justamente por causa dos seus custos operacionais, algo detectado bem antes da pandemia. Em vez de comprar esse gigante, as empresas têm optado por modelos widebody como o A350 e o Boeing 777, que possuem autonomia parecida com o modelo maior, só que são mais modernos e eficientes.

Segundo a Malaysia Airlines, os voos de longa distância serão divididos entre os modelos A350 e A330.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos