Mercado abrirá em 1 h 38 min
  • BOVESPA

    108.013,47
    +1.345,81 (+1,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.823,23
    -408,97 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,67
    -0,29 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.838,90
    -4,30 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    42.109,32
    +609,08 (+1,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.000,06
    +5,31 (+0,53%)
     
  • S&P500

    4.532,76
    -44,35 (-0,97%)
     
  • DOW JONES

    35.028,65
    -339,82 (-0,96%)
     
  • FTSE

    7.573,14
    -16,52 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.129,75
    +96,25 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2107
    +0,0433 (+0,70%)
     

Quem tomou a 1ª dose da Sputnik V ou da Moderna pode receber a 2ª no Brasil?

·2 min de leitura

Você já se perguntou o que ocorre com que tomou a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 que não foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil? Por exemplo, quem recebeu uma injeção da Sputnik V, da Sinopharm ou da Moderna pode completar o esquema vacinal de duas doses? Pode sim, mas terá que receber um imunizante com tecnologia similar.

Pode até parecer um questionamento estranho, mas estrangeiros que se mudaram recentemente para o Brasil ou brasileiros que retornaram ao país de origem podem se enquadrar nessa condição. Vale lembrar que, por exemplo, a vacina de mRNA (RNA mensageiro) da Moderna é um dos três imunizantes mais comuns nos Estados Unidos e ainda não foi analisado pela Anvisa.

Quem recebeu uma vacina da covid-19 que não está disponível no Brasil poderá completar a imunização com fórmula semelhante (Imagem: Reprodução/Ha4ipuri/Envato)
Quem recebeu uma vacina da covid-19 que não está disponível no Brasil poderá completar a imunização com fórmula semelhante (Imagem: Reprodução/Ha4ipuri/Envato)

Como fica o processo de imunização?

Em caso de pessoas que iniciaram o esquema vacinal com imunizantes ainda não aprovados e nem disponíveis no Brasil, os profissionais da saúde poderão aplicar, excepcionalmente, uma vacina contra a covid-19 de outro fabricante.

No entanto, as fórmulas devem usar a mesma tecnologia de imunização. É o que aponta a recomendação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo. Nesses casos, a vacinação poderá ser completada nos seguintes esquemas:

Moderna

Quem recebeu a primeira dose da Moderna, vacina desenvolvida com a plataforma de mRNA, poderá tomar a vacina da Pfizer como segunda dose. O prazo entre as doses deverá ser de 28 dias.

Sputnik V

Quem tomou a primeira dose da Sputnik V, vacina desenvolvida com a plataforma recombinante de vetor viral, poderá receber a vacina da AstraZeneca/Oxford como segunda dose. O prazo entre as doses deverá ser de 21 dias.

Sinopharm

Quem recebeu a primeira dose da Sinopharm, vacina desenvolvida com a plataforma de vírus inativado, poderá tomar a vacina da CoronaVac como segunda dose. O prazo entre as doses deverá ser de 21 dias.

"Deve ser apresentado o documento de identificação e comprovante (físico ou digital) da vacina recebida anteriormente", esclarece a SMS sobre as regras para este tipo de imunização.

Vacinação heteróloga

De forma geral, a vacinação heteróloga — quando doses de diferentes imunizantes são aplicadas — não é indicada para a etapa inicial de imunização contra a covid-19. Isso porque a maioria dos estudos clínicos sobre eficácia e segurança não avaliou o efeito protetor da mistura de doses. Só que existem algumas exceções, como grávidas que receberam a vacina da AstraZeneca.

Além disso, a orientação básica diverge para as doses de reforço, onde o Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, privilegia o uso da fórmula da Pfizer/BioNTech. Nesses casos, a vacinação heteróloga é estimulada, exceto para quem já recebeu, anteriormente, a Pfizer.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos