Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.140,25
    +91,96 (+0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Quem previu PIB pior que -6,5% terá que rever com razoável grau de certeza, diz Sachsida

BRASÍLIA (Reuters) - O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou nesta quarta-feira que quem fez projeções de queda do Produto Interno Bruto (PIB) acima de 6,5% para o Brasil terá que rever esse número "com razoável grau de certeza".

Mais cedo, o Ministério da Economia manteve sua perspectiva de retração de 4,7% para a economia neste ano. Em coletiva de imprensa, Sachsida afirmou que nas próximas semanas muitos agentes irão refazer suas contas para a atividade econômica, diminuindo o tamanho da queda esperada.

(Edição de Isabel Versiani)