Mercado abrirá em 1 h 38 min
  • BOVESPA

    115.062,54
    -1.118,01 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,48
    -0,13 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.780,20
    -14,60 (-0,81%)
     
  • BTC-USD

    47.936,19
    +303,93 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.233,71
    +36,50 (+3,05%)
     
  • S&P500

    4.480,70
    +37,65 (+0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.814,39
    +236,82 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.051,37
    +34,88 (+0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.480,75
    -23,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1446
    -0,0514 (-0,83%)
     

Quem não aceitar política do WhatsApp pode não conseguir falar com empresas

·2 minuto de leitura

Após o anúncio de que a sua controversa política de privacidade seria adaptada ao cenário brasileiro, o WhatsApp decidiu abolir a obrigatoriedade de adesão para o restante do mundo. Até então, as contas que não haviam aceitado os termos estavam sujeitas a limitações e bloqueio em funcionalidades. Apesar disso, um vazamento divulgado hoje pode ameaçar os perfis do tipo Business.

Segundo rumores levantados pelo site WABetaInfo, o WhatsApp vai manter o seu uso total mesmo para quem não aceitou os Termos de Serviço atualizados. Na prática, não deve mudar muita coisa para contas pessoais, já que o app já havia suspendido eventuais punições para quem rejeitasse, mas agora pode-se afirmar que ela se tornou opcional.

Se não aceitar os termos, dê adeus ao contato com alguns perfis comerciais (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)
Se não aceitar os termos, dê adeus ao contato com alguns perfis comerciais (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Já para quem precisa se relacionar com perfis empresariais, aí a coisa muda de figura. Toda conta profissional que usar provedores de nuvem do Facebook não receberão mensagens de quem não aceitar os termos. Essa mudança de paradigma pode ter um impacto severo em companhias que usam o WhatsApp como SAC, afinal elas podem não conseguir se comunicar com seus clientes.

Portanto, quem não aceitar ter os dados do app compartilhados com o Facebook, pode ter sua habilidade de falar com alguns perfis comerciais reduzida.

WhatsApp diz que não há novidade

Em nota enviada ao Canaltech, o WhatsApp esclareceu que continuará lembrando os usuários de tempos em tempos para que eles aceitem a atualização. Por isso, fará esse tipo de aviso sempre que alguém tentar utilizar "determinadas funcionalidades opcionais, como se comunicar no WhatsApp com uma empresa que esteja recebendo suporte do Facebook".

"A publicação do WhatsApp Beta Info diz que o WhatsApp está trabalhando em ferramentas para cumprir tais promessas e garantir que deixará qualquer pessoa, que ainda não tenha realizado o aceite, faça isso quando quiser usar um recurso relacionado à atualização em questão pela primeira vez", destaca o porta-voz do app. Segundo a companhia, o WABetaInfo afirma "imprecisamente" que o WhatsApp está preparando um anúncio sobre isso quando não está, porque não existe novidade neste caso.

Pelo que parece, a pressão exercida pelo Brasil e outros países surtiu apenas um efeito parcial. Resta saber como o setor empresarial de todo o mundo vai lidar com essa decisão do WhatsApp, que pode afetar uma parcela bastante rentável de contas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos