Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.712,13
    +357,88 (+1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Quem foi o primeiro homem a pisar na Lua?

No final da década de 1960, a humanidade alcançou um feito único: deixou sua pegada no satélite natural da Terra. Mas quem foi o primeiro homem a pisar na Lua? Antes de alcançar este título, o astronauta da NASA, Neil Armstrong, percorreu um longo caminho até a missão espacial que o conduziria até a superfície lunar.

Na infância, Armstrong se destacou como uma aluno exemplar e avançou algumas séries por conta disso. Quando adulto, graduou-se como engenheiro aeronáutico, trabalhou alguns anos como aviador naval, serviu na Guerra da Coreia e também foi professor.

Além disso, Armstrong participou de missões fundamentais da NASA que prepararam o caminho para histórica missão Apollo 11. A seguir, conheça a história do primeiro homem a pisar na Lua.

Quem foi o primeiro homem a pisar na Lua?

Infância e início da juventude

Nascido em 5 de agosto de 1930, na cidade de Wapakoneta, em Ohio, o norte-americano Neil Alden Armstrong era considerado um menino extraordinário e o “certinho” da família. Incentivado por sua mãe, Viola Armstrong, aos três anos de idade ele já conseguia ler placas pela rua.

Neil Armstrong aos três anos de idade em Cleveland, Ohio (Imagem: Reprodução/Ohio History Connection)
Neil Armstrong aos três anos de idade em Cleveland, Ohio (Imagem: Reprodução/Ohio History Connection)

O pequeno Armstrong era o filho mais velho e tinha dois irmãos. Seu pai, Stephen Koenig Armstrong, trabalhava como auditor do governo estadual e, por isso, a família sempre se mudava de uma cidade para outra. Até que em 1944, eles retornaram de vez para a cidade natal de Neil em Ohio.

No primeiro ano do ensino fundamental, Armstrong leu mais de cem livros e, no ano seguinte, um de seus professores o encontrou lendo para alunos mais velhos que ele, da quarta série. Quando tinha oito anos, ele foi transferido do segundo para o quarto ano da escola.

Já aos 10 anos, Armstrong começou seu primeiro emprego como cortador de grama em um cemitério — recebendo 10 centavos a cada hora. Depois disso, atuou como auxiliar de padaria, administrador de uma mercearia e de uma loja de construção e foi entregador de uma farmácia.

Na adolescência, o rapaz, tranquilo e sem interesse por baladas, dedicou-se a uma de suas paixões, a música. Ele participou da orquestra de sua escola, de um coral e de uma banda. Aos 16 anos, formou-se no colégio Blume High School e a partir de então, iniciou uma jornada que em alguns anos o colocaria na Lua.

Início da carreira profissional de Neil Armstrong

Após se formar no colégio, Armstrong passou para o Programa de Cadetes da Aviação Marinha e foi estudar engenharia aeronáutica na Universidade Purdue, no estado de Indiana. O programa duraria sete anos e em dois deles, o futuro astronauta se dedicaria obrigatoriamente ao curso de graduação.

Armstrong ao ingressar no Programa de Cadetes da Aviação Marinha em 1952 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Armstrong ao ingressar no Programa de Cadetes da Aviação Marinha em 1952 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

Mas após um ano e meio, o jovem Armstrong foi antecipado na faculdade e então passou a servir como piloto de caça — função de desempenhou até 1952. Quando ainda era apenas um piloto de teste, Neil voou no avião-foguete X-15 na Base Aérea de Edwards, na Califórnia.

Neste período, ele participou da Guerra da Coreia e completou 78 missões, recebendo a Medalha no Ar por 20 missões de combate e uma insígnia das Forças Aéreas. Em sua trajetória como piloto, Neil voou em mais de 200 aeronaves diferentes, de jatos a helicópteros.

Armstrong após realizar um voo de teste no avião-foguete X-15 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Armstrong após realizar um voo de teste no avião-foguete X-15 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

Em 1955, Armstrong concluiu sua graduação em engenharia aeronáutica — anos depois, em 1970, ele também receberia o título de mestre em engenharia aeroespacial pela Universidade do Sul da Califórnia. Em 1962, entrou para o Conselho Nacional de Aeronáutica (NACA), que posteriormente se tornaria a NASA.

Como Neil Armstrong se tornou um astronauta

Ainda em 1962, Armstrong foi selecionado para compor o segundo grupo de astronautas da NASA, formado por nove membros que voariam nas missões Gemini e nas missões Apollo, que levariam 12 pessoas à superfície da Lua durante o programa lunar da agência espacial norte-americana.

Armstrong vestindo um traje espacial durante seu treinamento para o programa Gemini em 1964 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Armstrong vestindo um traje espacial durante seu treinamento para o programa Gemini em 1964 (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O primeiro voo espacial de Armstrong foi na missão Gemini 8, realizada em março de 1966 — a sexta missão tripulada da série Gemini. Nesta missão, Neil e o astronauta David Scott realizaram o primeiro acoplamento em órbita entre duas naves: eles juntaram a nave Gemini 8 a um módulo sem tripulação chamado Agena.

Por pouco, esta missão não acabou em uma tragédia. Após o acoplamento, uma falha nos propulsores da Gemini 8 fez com que ambas as naves começassem a girar sem controle e, embora Armstrong tenha conseguido recuperar o controle, a missão, que incluiria uma atividade extraveicular de Scott, foi abortada.

Resgate da espaçonave Gemini ao fim da missão Gemini 8. Asrmstrong está à direita da imagem e, ao seu lado, Scott (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Resgate da espaçonave Gemini ao fim da missão Gemini 8. Asrmstrong está à direita da imagem e, ao seu lado, Scott (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

Ainda assim, a missão foi um marco fundamental para preparar as seguintes missões que levariam os primeiros humanos à Lua e, posteriormente, à Estação Espacial Internacional (ISS).

Como Neil Armstrong foi escolhido para ir à Lua

Em janeiro de 1969, o então chefe do Escritório de Astronautas da NASA, Donald Kent "Deke" Slayton, anunciou os nomes que fariam parte da missão lunar Apollo 11. Além de Armstrong, os astronautas Edwin "Buzz" Aldrin e Michael Collins também seriam enviados à Lua.

Tripulação da missão Apollo 11. Da esquerda para direita, os astronautas Armstrong, Collins e Aldrin (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Tripulação da missão Apollo 11. Da esquerda para direita, os astronautas Armstrong, Collins e Aldrin (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O critério para a seleção destes astronautas foi a experiência. Armstrong, que participou da Gemini 8, foi escalado como comandante da missão. Aldrin fez parte da Gemini 12 e Collins da Gemini 10. Aldrin acompanharia Armstrong até a superfície lunar e Collins permaneceria em órbita, no Módulo de Comando Columbia.

Em 16 de julho de 1969, a Apollo 11 foi lançada pelo foguete Saturno V, a partir do Complexo de Lançamento 39 Centro Espacial Kennedy, na Flórida. A tripulação viajaria por três dias até a órbita da Lua. Armstrong pilotaria e pousaria o Módulo Lunar Eagle na superfície lunar — feito realizado com sucesso em 20 de julho.

Uma das poucas imagens de Neil na superfície lunar, uma vez que na maior parte do tempo ele ficou com a câmera (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Uma das poucas imagens de Neil na superfície lunar, uma vez que na maior parte do tempo ele ficou com a câmera (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O módulo Eagle pousou na região lunar chamada Mar da Tranquilidade, localizada na face visível da Lua. Armstrong foi o primeiro a descer, tocou o seu pé esquerdo na superfície lunar e eternizou este momento com a célebre frase: "esse é um pequeno passo para um homem, mas um salto gigante para a humanidade".

O astronauta Aldrin desceu logo em seguida e os dois exploraram a superfície lunar por quase três horas. Além de realizar alguns experimentos científicos, eles coletaram amostras da Lua e tiraram fotos — inclusive de suas pegadas por lá. Enquanto isso, Collins permaneceu em órbita.

Embora muitos pensem que esta emblemática imagem seja de uma pegada de Armstrong, na verdade, ela foi deixada pelo astronauta Aldrin (Imagem: Reprodução/NASA)
Embora muitos pensem que esta emblemática imagem seja de uma pegada de Armstrong, na verdade, ela foi deixada pelo astronauta Aldrin (Imagem: Reprodução/NASA)

Carreira de Neil Armstrong após a Apollo 11

Após servir como astronauta da NASA, Armstrong atuou como vice-administrador da agência até se demitir em 1971. Deste ano até 1979, o primeiro homem a pisar na Lua trabalhou como professor de engenharia aeroespacial na Universidade de Cincinnati.

Recuperação do módulo de serviço e comando Columbia ao retornar da missão Apollo 11 (Imagem: Reprodução/NASA)
Recuperação do módulo de serviço e comando Columbia ao retornar da missão Apollo 11 (Imagem: Reprodução/NASA)

Entre 1982 e 1992, Armstrong presidiu a Computing Technologies for Aviation Inc., uma prestadora de serviços de operações de voo fundada por ele mesmo. Ainda, Neil participou da Comissão Rogers, criada para investigar a explosão fatal com o ônibus espacial Challenger em 1986 que matou sete astronautas.

Apesar de sua fama internacional, o astronauta mais famoso da história sempre optou por permanecer distante dos holofotes após deixar a NASA. Ainda assim, de vez em quando ele aparecia em entrevistas ou em eventos como os aniversários da missão Apollo 11.

Os astronautas Aldrin, Collins e Armstrong durante o desfile de celebração ao sucesso da Apollo 11 em 1969 em Nova York (Imagem: Reprodução/Domínio Público)
Os astronautas Aldrin, Collins e Armstrong durante o desfile de celebração ao sucesso da Apollo 11 em 1969 em Nova York (Imagem: Reprodução/Domínio Público)

O escritor Jay Barbree, amigo de Armstrong e autor do livro Neil Armstrong: a Biografia Essencial do Primeiro Homem a Pisar na Lua” (Editora Tordesilhas), disse que o astronauta era extremamente humilde. “Ele não se considerava uma pessoa especial, mas todo mundo o considerava assim”, acrescentou Barbree.

A morte de Neil Armstrong

No dia 7 de agosto de 2012 — dois dias após completar 82 anos —, Armstrong precisou passar por uma cirurgia de emergência no coração, pois foi constado que suas artérias estavam entupidas. No entanto, complicações do procedimento levaram o astronauta à morte em 25 de agosto daquele ano.

Armstrong discursando durante um evento de comemoração ao 50° aniversário da Apollo 11 em 2012 (Imagem: Reprodução/Domínio Público))
Armstrong discursando durante um evento de comemoração ao 50° aniversário da Apollo 11 em 2012 (Imagem: Reprodução/Domínio Público))

Neil Armstrong não apenas se tornou o primeiro homem a pisar na Lua, mas, ao conquistar este feito, ele passou a simbolizar toda a capacidade humana na exploração do universo e isto sempre será lembrado como parte de seu legado — estejamos ainda na Terra ou, quem sabe no futuro, em Marte.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos