Mercado fechado

Quem é realmente George Soros em 5 fatos

Mariana Naviskas
·2 minutos de leitura

Se você já ouviu o nome George Soros, provavelmente foi acompanhado de alguma teoria da conspiração maluca. Por exemplo a de que ele quer substituir pessoas brancas por judeus e imigrantes em todo mundo, em um “genocídio branco”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Antagônico, é acusado pela direita por apoiar ONGs de direitos humanos e pela esquerda por seus investimentos especulativos.

Leia também

Na verdade, Soros é um refugiado do Holocausto que virou um dos maiores investidores e filantropos do mundo. Saiba mais sobre ele em 5 fatos:

1 - Juventude difícil

Nascido na Hungria, Soros e sua família sobreviveram à ocupação nazista com documentos falsos. Aos 17 anos, foi estudar na London School of Economics e fez bicos de carregador de malas em trens e de garçom.

2 - Megainvestidor

Após trabalhar em um banco inglês, foi para NY, abriu seu próprio fundo de investimento e ficou conhecido pelos palpites ousados. Sua aposta contra a libra em 92 rendeu, em um dia, US$ 1 bilhão e o transformou no “homem que quebrou o Banco da Inglaterra”.

3 - Bilhões para filantropia

Soros já doou mais de US$ 30 bi a causas de educação, saúde, democracia e liberdade de imprensa em todo o mundo. Ele fundou sua própria rede de filantropia, a Open Society, que este ano anunciou US$ 220 milhões para a luta negra nos EUA.

4 - Progressista

Desde os anos 90, é abertamente a favor do uso medicinal da maconha, do aborto, de direitos LGBT e de políticas ambientais. Além disso, apoiou campanhas contra Bush e já chamou Donald Trump de “vigarista e narcisista”.

5 - Persona non grata

Mesmo apoiando diversos projetos sociais por lá, Soros não é muito querido na Hungria. O governo acusou o investidor de querer abrir as fronteiras do país para imigrantes. O apelo foi tanto que a Open Society fechou seu escritório em Budapeste.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube