Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.717,94
    -517,82 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.460,55
    +652,34 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    94,01
    -0,33 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.803,20
    -4,00 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.933,03
    +37,19 (+0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,13
    -1,61 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.328,25
    +17,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3236
    -0,0001 (-0,00%)
     

Quem é a procurada pelo FBI por roubar R$ 21 bilhões em cripto

FBI ofereceu recompensa de mais de meio milhão de reais a quem possuir informações que levem à captura da criminosa (REUTERS/Luc Cohen)
FBI ofereceu recompensa de mais de meio milhão de reais a quem possuir informações que levem à captura da criminosa

(REUTERS/Luc Cohen)

  • Ruja Ignatova é a única mulher na lista dos 10 criminosos mais procurados pelo FBI;

  • Búlgara é acusada de roubar mais de R$ 21 bilhões em criptomoedas;

  • Ela está desaparecida desde 2017 e é indiciada por oito crimes.

Ruja Ignatova, a búlgara conhecida como ‘criptorainha desaparecida’, foi colocada na lista dos 10 mais procurados pelo FBI, polícia federal americana, sob a acusação de ter roubado mais de US$ 4 bilhões (R$ 21 bilhões) em criptomoedas.

A fugitiva tem por volta de 40 anos de idade e está desaparecida desde 2017, ano em que as autoridades dos Estados Unidos expediram um mandato de prisão contra ela. Acredita-se que ela porte documentos falsos e tenha mudado de aparência. A última vez em que foi vista foi em um voo da Bulgária para a Grécia.

O dinheiro da criminosa era obtido por meio de um golpe conhecido como OneCoin, nome da suposta criptomoeda inventada em 2014. Na época, os compradores que conseguissem vendê-la para mais pessoas recebiam uma comissão, mas o que não sabiam era que a OneCoin não tinha nenhum valor e nem tecnologia blockchain, como as demais moedas. Basicamente, era um esquema de pirâmide disfarçado.

"Ela fez seu esquema no tempo certo, beneficiando-se da especulação frenética dos primeiros dias da criptomoeda", disse Damian Williams, principal promotor federal de Manhattan. As informações são do g1.

Ruja Ignatova é a única mulher na lista dos 10 mais procurados pelo FBI. Nesta quinta-feira (30), a polícia ofereceu uma recompensa de US$ 100 mil (R$ 530 mil) para quem tivesse informações capaz de levar a búlgara à prisão.

Dentre os oito crimes pelos quais foi indiciada, está fraude eletrônica e fraude de valores mobiliários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos