Mercado abrirá em 2 h 43 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,96
    -0,17 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.788,60
    +8,40 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    56.435,70
    +1.393,58 (+2,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.276,22
    -115,49 (-8,30%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.030,03
    +10,50 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    14.019,25
    -10,25 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7145
    +0,0284 (+0,42%)
     

Quem é quem no Esquadrão Suicida de James Gunn? Veja o guia de personagens

Claudio Yuge
·13 minuto de leitura

The Suicide Squad, um novo filme de James Gunn com o mesmo nome do fiasco lançado em 2016 não é exatamente um reboot e nem uma continuação — é mais ou menos uma mistura dos dois. Ou seja, teremos personagens que já apareceram no longa anterior, mas o eventos passados não serão importantes por aqui. Segundo o diretor, é um “filme de guerra dos anos 1970” com criaturas malucas e obscuras da DC Comics.

O primeiro trailer completo chegou à web nesta semana e trouxe bastante do tom da atração, que tem classificação etária para maiores de 18 anos. Isso porque a história mistura humor, violência e, claro, no melhor estilo de Gunn, o ar irônico recheado de sequências com trilha sonora caprichada. A prévia nos mostrou um pouco dos personagens, alguns que nem mesmo fazem parte dos quadrinhos — são criações do próprio diretor para sua trama.

E outra coisa que chamou a atenção foi como Gunn encaixou nomes famosos em personagens que normalmente alguém não iria gostar de interpretar, a exemplo do Bolinha (ou Polka-Dot Man, no original em inglês). A liberdade na construção dessas versões e a divertida dinâmica do grupo, com certeza, são coisas que o elenco levou em consideração para participar do projeto.

Imagem: Reprodução/Empire
Imagem: Reprodução/Empire

Vale destacar que a prévia também confirmou o vilão, que será mesmo o alienígena Starro, uma criatura que se parece uma estrela-do-mar e conta com poderes psíquicos, que podem controlar a mente das pessoas. E com esse vídeo dá para fazer um guia de personagens, para você conhecer um pouco sobre cada um. Lembrando que The Suicide Squad tem estreia marcada para o dia 4 de agosto de 2021, e, assim como já havia adiantado a Warner Bros, o filme deve chegar aos cinemas abertos e ao HBO Max simultaneamente.

Arlequina (Margot Robbie)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Neste início, vamos falar daqueles personagens que apareceram no Esquadrão Suicida de 2016. Esta aqui dispensa comentários, já que é a mesma anti-heroína que ganhou um filme solo e, agora, surge novamente na equipe maluca da DC Comics.

A propósito, Harley Quinn, criada por Paul Dini e Bruce Timm exclusivamente para a animação Batman Animated em 1992, não existia no cânone oficial dos quadrinhos. Com o sucesso entre os fãs, aos poucos ela foi sendo incorporada ao Universo DC e, depois da popularidade na pele de Margot Robbie, tornou-se uma das protagonistas dos principais eventos recentes da editora.

Capitão Bumerangue (Jai Courtney)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Criado por John Broome e Carmine Infantino no início da Era de Prata dos Quadrinhos, em 1960, o personagem nasceu para ser um vilão do Flash e por muitos anos fez parte da famosa Galeria de Vilões do Velocista Escarlate. Com o tempo, ganhou mais complexidade e até teve uma famosa participação em Crise de Identidade, uma das sagas mais controversas da DC Comics.

Sua versão das telonas vai de encontro com a caracterização mais cínica da fase dos quadrinhos do Esquadrão Suicida de John Ostrander, em que sua nacionalidade australiana gera bastante discussão com outros membros do grupo.

Rick Flag (Joel Kinnaman)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

O personagem teve diferentes representações, mas sempre esteve ligado ao Esquadrão Suicida de alguma maneira. Sua estreia aconteceu em The Brave and the Bold #25, de 1959, com Richard Montgomery Flag na primeira versão do grupo, na época da Segunda Guerra Mundial. Ele foi o único sobrevivente de uma missão.

O Rick Flag que vimos no primeiro filme e que estará nesse segundo é mais próximo da versão do filho de Richard, que, assim como nos quadrinhos, é recrutado por Amanda Waller para se tornar o líder da equipe.

Amanda Waller (Viola Davis)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Esta é uma personagem que já apareceu diversas vezes em animações, séries e filmes, como em Smallville e Arrow e no longa Lanterna Verde. Isso porque ela representa bem a figura de burocrata do governo que precisa lidar com os assuntos, digamos, mais complexos para os executivos. Coisas envolvendo heróis, vilões e alienígenas, por exemplo.

Criada pelo icônico trio John Ostrander, Len Wein e John Byrne, Waller fez sua estreia em Legends #1, de 1986, e passou a ser uma personagem recorrente em diversas publicações e adaptações — mas, claro, ela sempre foi muito mais ligada mesmo ao Esquadrão Suicida.

Pacificador (John Cena)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Bem, a partir daqui, todos são personagens que estreiam no Esquadrão Suicida de James Gunn. O próprio ator já tinha descrito o Pacificador como um “Capitão América babaca”. Criado pelo roteirista Joe Gill e ilustrador Pat Boyette para a série de espionagem Fightin '5, da Charlton Comics, Christopher Smith foi introduzido na edição 28, em 1964. Ele é um fanático pacifista que acredita piamente na justiça sem violência, algo, que claro, traz muitos problemas, pois seus oponentes não costumam levar esse tipo de conduta em consideração.

A DC Comics comprou a Charlton nos anos 1980, e, assim como várias propriedades da editora anterior, teve sua caracterização reformulada. Smith sente culpa pelo pai nazista, que às vezes o acompanha como um fantasma que vive dizendo a ele o que fazer. Ele, então, tenta afastar essa voz da cabeça usando métodos brutais, mas não letais, munido de um grande arsenal e de seu icônico capacete cromado. Vale destacar que a versão de John Cena já agradou tanto nos corredores da Warner que ele ganhou uma série derivada no HBO Max, em projeto com o próprio Gunn.

Tubarão-Rei

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

O personagem apareceu pela primeira vez em Superboy #9, de 1994, pelas mãos do roteirista Karl Kesel e do desenhista Tom Grummet. Filho de Chondrakha, o deus de todos os tubarões, e uma mãe humana, Nanaue é retratado nos quadrinhos como uma máquina assassina. Contudo, após uma aparição mais assustadora na série The Flash, do canal CW, sua representação tem mudado para algo mais divertido.

Assim como na animação Liga da Justiça Sombria: Apokolips, o Tubarão-Rei de The Suicide Squad promete ser aquela figura animalesca, com comportamento instintivo e tragicamente engraçado, em situações que mesclam humor ácido com violência. A captura de movimentos é feita com o ator Steve Agee e há boatos de que suas poucas frases foram dubladas por Sylvester Stallone.

Sol Soria (Alice Braga)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Aqui está mais uma criação de Gunn para o filme com base em algo que já vimos nos quadrinhos. Juan Soria, criado em Suicide Squadron Vol. 5 #33, de 2018, pelas mãos de Simon Spurrier e Fernando Pasarin, é filho de imigrantes e fã da Liga da Justiça que um dia sonha em ser um herói.

Depois de um acidente que lhe custa sua mão, ele injeta nanorrobôs, que lhe conferem a habilidade de abrir qualquer fechadura. Só que isso não é lá muito útil na superequipe e ele acaba indo parar no Esquadrão Suicida. Ainda não dá para saber exatamente como será a caracterização da atriz brasileira para isso, mas é bem provável que ela seja irmã ou mãe de Juan.

Sanguinário (Idris Elba)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Também conhecido como Bloodsport, estreou em Superman #4, de 1984, pelas mãos do lendário John Byrne. Ele nasceu como um vilão do Superman, que usava armas de alto calibre e munição de kryptonita, na tentativa de derrotar o Homem de Aço. Posteriormente, ficamos sabendo que ele é Robert DuBois, um homem que teve um colapso nervoso depois que seu irmão perdeu os membros na guerra do Vietnã.

Lex Luthor manipula um vulnerável DuBois para direcionar suas frustrações contra o Superman. Vale destacar que há uma versão do Sanguinário que é construída como um supremacista branco, então, a escalação de Elba soa quase como uma ironia a essa outra caracterização.

Bolinha (David Dastmalchian)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

O Polka-Dot Man é um daqueles primeiros vilões que o Batman enfrentou em seu início de carreira no combate ao crime — ou seja, na época em que todo mundo testava até que ponto ia o limite da bizarrice, já que o público havia adorado ver um cara vestido como morcego pulando pelos prédios enquanto enfrenta bandidos.

Abner Kill foi criado pelo escritor Bill Finger e pelo artista Sheldon Moldoff em Detective Comics #300, de 1962. Esse é um personagem que não tem muita profundidade mesmo, tudo o que você precisa saber é que ele tem uma roupa de bolinhas, só fala de bolinhas e lanças bolinhas.

Caça-Ratos 2 (Daniela Melchior)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Esta personagem é uma criação de Gunn, a partir de um vilão do Batman, o Caça-Ratos (Ratcatcher, no original em inglês). Otis Flannegan, apareceu pela primeira vez em Detective Comics #585, em 1988, em uma história com roteiros de Alan Grant e John Wagner e arte de Norm Breyfogle. Ele era um caçador de ratos mesmo, que com o tempo descobriu a habilidade de conseguir treinar e se comunicar com roedores, de uma maneira que poderia fazer com que os animais cumprissem suas ordens.

Ao que parece, Gunn deve retratar a Caça-Ratos 2 como uma sucessora, pois a versão inicial chegou a aparecer em um teaser anterior, levando a crer que ela deva levar o “legado” à frente.

Sábio (Michael Rooker)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Também chamado de Savant, Brian Durlin foi criado em 2003 pela escritora Gail Simone e pelo desenhista brasileiro Ed Benes. O vilão, herdeiro de uma grande fortuna que se interessa em se tornar um vigilante em Gotham, apenas por achar isso “legal e sexy”, possui uma mente brilhante que, depois de um desequilíbrio químico em seu cérebro, passa a se lembrar dos eventos de forma não linear.

Isso o deixa cruelmente inteligente, tornando-o uma ameaça que não pode ser ignorada. O personagem normalmente era um vilão mais associado às Aves de Rapina, e, no seu currículo, há tretas com a Canário Negro e com a Oráculo. Pode ser que essa conexão seja representada no filme a partir das interações com a Arlequina.

Mongal (Mayling Ng)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Mongul, um ditador bárbaro do planeta Debstam IV, é um vilão bastante conhecido do Superman. Pois bem, filha do Velho Mongul e irmã do Jovem Mongul, Mongal apareceu para fortalecer os laços de ódio contra o kryptoniano, em uma história de Peter Tomasi e Scott Eaton para Showcase’95 #8, em 1995.

Assim como seu irmão, ela possui muitas habilidades de combate e é extremamente forte. Suas capacidades, pelo que vimos no trailer, podem até mesmo se equivaler às das amazonas — afinal, a própria escalação da artista marcial Mayling Ng se deve a isso.

Doninha (Sean Gunn)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Weasel, do original em inglês, nasceu pelas mãos de Gerry Conway e Rafael Kayanan, em The Fury of Firestorm #35, de 1985. John Monroe era um estudante da Universidade de Stanford que vivia sofrendo bullying dos colegas, que deram a ele o apelido de Doninha. Depois de se tornar professor, Monroe levou o trauma às últimas consequências, ao usar uma fantasia da criatura que tem mesmo nome para matar seus rivais de faculdade. Como dá para notar, na versão de Gunn ele realmente será um bicho.

O personagem sempre oscilou entre versões mais ou menos selvagens e protagonizou um momento que pode ser reproduzido nas telonas: na fase mais popular de revista do Esquadrão Suicida, na fase dos roteiros de John Ostrander e dos desenhos de Erik Larsen, o Doninha mata o Pensador e depois é assassinado pelo líder da equipe, Rick Flag. Como o trio estará no filme de Gunn, é de se esperar que isso aconteça mesmo.

Blackguard (Pete Davidson)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Mais um personagem obscuro da DC Comics, Dick Hertz estreou em Booster Gold #1, de 1986, como uma criação de Dan Jurgens. O vilão do Gladiador Dourado apareceu como um oponente muito forte, com uma armadura de uma sindicato criminoso de Metropolis, conhecido como The 1.000. Ele teve uma breve passagem pelos quadrinhos do Esquadrão Suicida e sua morte ficou famosa porque Blackguard é brutalmente decapitado em sua despedida.

Como seu nome tem uma brincadeira com “pinto” em inglês e seu intérprete é um comediante do Saturday Night Live, não se espante se ele morrer logo durante a trama, com tempo de tela apenas o suficiente para esgotar essa piada.

O Pensador (Peter Capaldi)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Esse é o nome mais complicado dessa lista, já foi usado por quatro pessoas diferentes na DC Comics; contudo, apenas dois são associados aos gibis do Esquadrão Suicida. O primeiro é Clifford DeVoe, criado em 1943 pelo escritor Gardner Fox e pelo artista E.E. Hibbard como um advogado de Gotham que se sente intelectualmente superior e cria um “Capuz Pensador”, um chapéu de metal que ampliou sua genialidade e lhe deu poderes telecinéticos. Ele nasceu para ser um inimigo do Flash e até mesmo deu as caras na série do canal CW.

O segundo Pensador, criado pelo escritor Gerry Conway e pelo artista Al Milgrom em 1978, é Cliff Carmichael, mais jovem e ligado ao herói Nuclear — contudo, ao que parece, veremos mesmo a versão de DeVoe, que, pelo que já vimos no trailer, deve ser recrutado pelo Esquadrão Suicida para revelar o verdadeiro vilão, Starro.

Dardo (Flula Borg)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

O vilão apareceu como uma ameaça ao Lanterna Verde em Green Lantern #173, em uma edição icônica criada por Len Wein e Dave Gibbons em 1984 — lembrando que Wein é um dos criadores de Wolverine e Gibbons desenhou o clássico Watchmen. Sua participação sempre foi cafona no estilo “tão ruim que é bom”, em uma época que Hal Jordan ainda tinha fraqueza com objetos da cor amarela. Veja bem, na capa de sua estreia, Dardo lambuza o herói de mel.

Como será interpretado pelo comediante alemão Flula Borg, que costuma fazer piadas de gosto duvidoso no YouTube, a expectativa é de muitas risadas com seu personagem em ação.

T.D.K. (Nathan Fillion)

Imagem: Reprodução/Warner Bros
Imagem: Reprodução/Warner Bros

Este é outro personagem que Gunn criou exclusivamente para The Suicide Squad, embora sua origem tenha sido baseada em outras criações populares. Segundo informações de bastidores, a sigla do nome vai de encontro com “Detachable Kid”, que, na tradução livre significa “Garoto Destacável”. Isso descreve sua habilidade, que teria sido inspirada por Arm-Fall-Off-Boy, um vilão criado nos anos 1980 por Gerard Jones e Curt Swan: T.D.K. consegue arrancar seus próprios braços.

Sabe-se lá como isso será tão útil na trama do longa, mas podemos esperar também por muitas gargalhadas por aqui.

Starro

Veja como Starro aparece já por inteiro no monitor visto no trailer (Imagem: Montagem/Canaltech)
Veja como Starro aparece já por inteiro no monitor visto no trailer (Imagem: Montagem/Canaltech)

James Gunn nem faz tanta questão de esconder quem é o principal vilão do filme, que já tinha aparecido por meio de algumas “dicas” nos teasers anteriores. No trailer, ele fica escancarado em uma da cenas. Bem, o “kaiju” citado na própria prévia tem o formato de uma estrela-do-mar gigante e é um dos inimigos mais antigos da Liga da Justiça. Sua estreia aconteceu em The Brave and the Bold #28, de 1960, pelas mãos de Gardner Fox e Mike Sekowsky.

Entre seus poderes estão controle mental, absorção e projeção de energia, regeneração, entre outras coisas que tornam seu visual aparentemente bobo em uma grande ameaça. No filme, provavelmente estaremos vendo uma invasão alienígena, com Starro tomando o controle das mentes de várias pessoas ao redor do mundo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: