Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.340,57
    +882,87 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Quem é a funkeira que está por trás de 'Vulgo Malvadão', hit entre atletas do Brasil em Tóquio

·2 minuto de leitura

De uma hora para a outra, como tudo o que viraliza nas redes sociais, o funk “Chamo teu vulgo malvadão” se tornou um hit. Primeiro no TikTok e agora na Vila Olímpica de Tóquio. Atletas brasileiros, principalmente do atletismo, adotaram a música como um “mantra” de concentração antes das provas. E depois delas, como uma forma de comemorar. Quem está por trás do novo fenômeno é MC Jhenny, de 19 anos, nascida, criada e rebolando até o chão em Duque de Caxias.

“A gente nunca espera que uma música vá estourar tão rápido. Estou surpresa e muito feliz”, diz a cantora, que só está há dois anos no mercado.

Jhenny nem imaginava que um dia viraria cantora. Foi ao acompanhar uma amiga num estúdio na Baixada Fluminense, que entrou para esse mundo. "Ela ia cantar com um DJ, aí na hora ele pediu que eu cantasse também e daí foi", conta.

Quando assistiu ao vídeo em que Neymar e Lucas Paquetá dançavam a coreografia em plena Copa América, ela levou até um susto. "Como assim?! Eu não tinha a menor ideia que eles conheciam", questiona. Quando assistiu ao vídeo em que Neymar e Lucas Paquetá dançavam a coreografia em plena Copa América, ela levou até um susto. “Como assim?! Eu não tinha a menor ideia que eles conheciam”, questiona. Agora foi Alisson Santos, velocista promessa de medalha de ouro, que se classificou após ouvir o funk pelos fones de ouvido antes de chega á pista. Numa entrevista, ele até dançou e disse que a música não saía da cabeça.

A nova funkeira não está acompanhando os jogos com tanta atenção, mas diz que na época de escola até era boa em Educação Física, mas nunca pensou em seguir carreira num esporte. "Era mais jogo de queimado, essas coisas....", recorda ela.

Com outras músicas na manga, (ela ajudou a compor “Chamo teu vulto malvadão”) MC Jhenny diz que hoje vive só do funk, e se inspira em Anitta para seguir com a carreira. Aos atletas brasileiros que estão curtindo a música, ela deseja a mesma sorte que está tendo: “Que o funk ajude a trazer muito ouro para o Brasil, que seja tão brabo quanto o malvadão”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos