Mercado fechará em 1 h 12 min
  • BOVESPA

    112.634,89
    +1.345,71 (+1,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.071,74
    +34,69 (+0,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,72
    -0,63 (-0,72%)
     
  • OURO

    1.791,70
    -38,00 (-2,08%)
     
  • BTC-USD

    36.270,20
    -1.876,46 (-4,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    829,94
    +10,43 (+1,27%)
     
  • S&P500

    4.341,48
    -8,45 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.209,56
    +41,47 (+0,12%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.807,00
    -482,90 (-1,99%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    14.104,00
    -54,50 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0415
    -0,0649 (-1,06%)
     

Queiroga e presidente da Anvisa irão à Câmara prestar esclarecimentos sobre combate à pandemia

·1 min de leitura

BRASÍLIA - A Comissão Seguridade e Saúde aprovou nesta quarta-feira convites para que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o ministro da Justiça, Anderson Torres, e o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, prestem esclarecimentos de ações no combate à pandemia de Covid-19. Na audiência, foi confirmado que Queiroga irá no dia 15 de dezembro, Barra Torres no dia 8, e uma data ainda será confirmada com Anderson Torres.

Parlamentares querem que o ministro da Saúde esclareça sobre o atual cenário da pandemia no país e as medidas para o controle da nova variante do coronavírus, a Ômicron. Outro ponto é quanto à exigência de certificação de vacinação para entrada no país, que foi recomendada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas que ainda não foi adotada pelo governo.

O deputado Alexandre Padilha (PT-SP), autor do requerimento de convocação, o que obrigaria o comparecimento, aceitou que o pedido fosse transformado em convite após a indicação das datas para presença dos ministros.

— A Anvisa faz uma recomendação que os países estão assumindo , que é exigir certificado de vacinação de pessoas que venham para o Brasil. E as declarações do ministro da Justiça dizem que ele é contra e está passando por cima de uma posição da Anvisa — disse Padilha, acrescentando que é preciso saber se o ministro também não mudou de opinião com o surgimento da variante Ômicron.

Os deputados querem ouvir o presidente da Anvisa sobre orientações da agência para evitar a entrada e disseminação de novas variantes do coronavírus no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos