Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.753,90
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    47.648,53
    -485,45 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -43,25 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1975
    +0,0127 (+0,21%)
     

Queiroga diz que contenção da Covid e recuperação econômica dependem de vacinação e faz apelo por 2ª dose

·1 minuto de leitura
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira, em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, que a contenção da crise sanitária e a recuperação da atividade econômica no país dependem, em grande medida, da vacinação contra a Covid-19, e fez um apelo para que as pessoas que estão com a segunda dose atrasada completem a imunização.

Embora tenha exaltado o fato de mais de 100 milhões de brasileiros terem tomado pelo menos a primeira dose de vacina, o ministro fez um pedido para que as pessoas busquem os postos de vacinação para tomar a segunda dose.

"Dirijo-me em especial aos brasileiros que estão com a segunda dose em atraso", disse. "Sua imunização só estará completa após a conclusão do esquema vacinal".

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde com base em informações dos Estados e do Distrito Federal, cerca de 4 milhões de pessoas não retornaram aos postos de vacinação para receber a segunda dose dentro do prazo previsto.

O ministro disse ainda que, conforme a vacinação avança, os desafios tornam-se mais complexos com as possíveis mutações do novo coronavírus. A pasta já informou que o maior temor é o alastramento da variante Delta, apontada como mais contagiosa em relação à variante prevalente por aqui, a P.1.

Queiroga comemorou o fato de que, com 63% da população adulta vacinada com a primeira dose, houve um redução de 40% do número de casos e mortes por Covid em um mês. Ele repetiu que espera ter toda a população brasileira adulta vacinada com a primeira dose até setembro e com o ciclo completo em dezembro.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos