Mercado fechará em 4 h 40 min
  • BOVESPA

    107.685,64
    -1.256,04 (-1,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,63
    -1,51 (-1,77%)
     
  • OURO

    1.838,90
    +7,10 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    33.420,94
    -2.261,06 (-6,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    757,71
    +515,03 (+212,23%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.363,56
    -130,57 (-1,74%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.127,25
    -299,25 (-2,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1945
    +0,0045 (+0,07%)
     

Queima de carvão para geração de energia a caminho de recorde

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O mercado mundial deve gerar mais eletricidade a partir do carvão este ano do que nunca, um sinal dos desafios da transição energética no combate à mudança climática.

Most Read from Bloomberg

A geração de energia com o combustível, considerado o mais poluente, tende a subir 9% em relação ao ano passado, de acordo com relatório da Agência Internacional de Energia divulgado na sexta-feira. Essa reversão em relação à queda vista nos dois anos anteriores ameaça a trajetória mundial de zerar emissões líquidas até 2050, disse a agência.

EUA e União Europeia registram os maiores aumentos no uso de carvão, cerca de 20% cada, seguidos pela Índia, com 12%, e China - o maior consumidor mundial - com 9%, estimou a AIE. A demanda por carvão tem sido impulsionada pela recuperação econômica dos efeitos da pandemia de Covid-19, que não consegue ser atendida no mesmo ritmo por fontes de energia de baixo carbono.

“O carvão é a maior fonte de emissões globais de carbono, e o nível historicamente alto de geração de energia a carvão deste ano é um sinal preocupante de quão longe o mundo está em seus esforços para reduzir as emissões para zero”, disse o diretor executivo da AIE, Fatih Birol.

Os preços recordes do gás natural aumentaram a dependência de outras fontes como o carvão e ampliaram as demandas por investimentos mais rápidos em energias renováveis. Os preços da energia na Europa mais do que triplicaram nos últimos seis meses e ficou mais rentável queimar carvão do que gás. Ainda assim, concessionárias de energia disputam a commodity, mesmo com o aumento da produção da China e dos EUA.

Agora, as emissões de dióxido de carbono provenientes do carvão em 2024 devem somar pelo menos 3 bilhões de toneladas a mais do que em um cenário de zero líquido em 2050, disse o relatório. A AIE espera que o pico do carvão ocorra no próximo ano, de 8,11 bilhões de toneladas, com os maiores aumentos da produção da China, Rússia e Paquistão.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos