Mercado abrirá em 4 h 59 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,07
    -0,08 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.816,50
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    38.872,48
    +1.047,56 (+2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,14
    +35,38 (+3,82%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.117,91
    -5,95 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.214,38
    -212,17 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.088,75
    +15,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Queda nos gastos das famílias pressiona PIB da zona do euro no 1º tri

·1 minuto de leitura

BRUXELAS (Reuters) - A queda nos gastos das famílias e nos investimentos pressionou o Produto Interno Bruto da zona do euro no primeiro trimestre diante das consequências da pandemia de Covid-19, mas a contração foi levemente menor do que estimado anteriormente, disse a agência de estatísticas da União Europeia.

A Eurostat informou que o PIB dos 19 países que usam o euro contraiu 3,6% sobre o trimestre anterior, chegando a uma queda de 3,1% na comparação com o primeiro trimestre do ano anterior.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma leitura em linha com a estimativa inicial da Eurostat feita em meados de maio de recuo de 3,8% na base trimestral e de 3,2% na comparação anual.

A agência de estatísticas informou que, da queda total no PIB, o consumo das famílias foi responsável por 2,5 pontos percentuais e o investimento por 1 ponto.

A contribuição do comércio também foi negativa em 0,4 ponto percentual. Gastos mais baixos do governo antes de os Estados ampliarem sua resposta à pandemia também eliminaram 0,1 ponto, enquanto o aumento dos estoques contribuiu com 0,3 ponto.

A Eurostat disse que o transporte comercial e o setor de hotelaria, bem como artes e entretenimento, foram os mais atingidos com uma queda de 6,8% sobre o trimestre anterior já que a maioria dos países da zona do euro fechou suas economias durante março para conter a disseminação do coronavírus.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos