Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.404,13
    +1.390,66 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.593,72
    -229,51 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,70
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    42.766,96
    +887,82 (+2,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,99
    +21,72 (+2,18%)
     
  • S&P500

    4.525,31
    -7,45 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    35.031,75
    +3,10 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.022,50
    -11,00 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1373
    -0,0301 (-0,49%)
     

Queda de bimotor: parentes de copiloto desaparecido mobilizam pescadores para ajudar nas buscas

·2 min de leitura

RIO — A família do copiloto José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, uma das vítimas da queda de um bimotor que vinha de Campinas, em São Paulo, em direção ao Rio de Janeiro, mobilizou barqueiros e pescadores para ajudar nas buscas. Cerca de 20 voluntários decidiram vasculhar a região com redes de arrasto, na tentativa de encontrar vestígios ou sobreviventes do acidente ocorrido em 24 de novembro.

A informação foi compartilhada nas redes sociais pela namorada de Porfírio Júnior, a universitária Thalya Ares Viana, de 20 anos. A colaboração dos barqueiros e pesqueiros começou neste sábado.

"Conseguimos montar um grupo para eles nos ajudarem. Ontem mesmo consegui juntar em torno de 20 da região", diz a mensagem. "Se tivermos coordenadas importantes também enviaremos a eles. E de pouquinho vamos indo. A união faz a força! Alguns possuem cabo de aço também e caso tenha algo leve, podemos içar", acrescenta o texto.

O primeiro dia de buscas com a ajuda dos voluntários não obteve sucesso. O trabalho estava previsto para continuar neste domingo. De acordo com a postagem, o mar está agitado e tem dificultado a localização das partes do avião.

"Hoje não encontramos nada passando a rede de arrasto, mas amanhã passaremos de novo e vamos rezar para que agarre o avião", diz a mensagem.

O avião, modelo PA-34-220T, pertencia a Porfírio Júnior. A aeronave não poderia fazer táxi aéreo, mas tinha autorização para fazer voos noturnos privados. A vistoria estava em dia. O bimotor foi fabricado em 1981. Seu Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) venceria em 6 de agosto de 2022.

Neste sábado, a Marinha do Brasil divulgou um comunicado à imprensa no qual afirma que o Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Graça Aranha” iniciou uma varredura sonar do leito submarino na área próxima ao local do desaparecimento da aeronave.

"Até o presente momento, não foram encontrados novos indícios que pudessem contribuir para a localização da aeronave e de seus ocupantes", afirma a nota da Marinha.

Na última quinta-feira, uma mochila que pertence a Porfírio Júnior foi encontrada pela Marinha. A informação foi divulgada pela mãe do rapaz, a esteticista Ana Regina Agostinho, de 43 anos.

Além de Porfírio Júnior, o voo levava o piloto Gustavo Calçado Carneiro, de 27 anos — cujo corpo foi encontrado um dia após o acidente —, e o empresário Sérgio Alves, de 45.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos