Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,23
    -1,03 (-1,45%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.210,77
    -728,04 (-1,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1651
    +0,0210 (+0,34%)
     

Quatro grandes riscos podem frear retomada global, diz Berenberg

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Novas variantes do coronavírus e a aceleração da inflação estão entre os quatro maiores riscos para a economia mundial durante a recuperação da pandemia, de acordo com o banco Berenberg.

Outras ameaças incluem políticas equivocadas, como o aumento excessivo de impostos e encargos regulatórios, bem como um ataque da China contra Taiwan, segundo relatório de economistas liderados por Holger Schmieding e divulgado na terça-feira. Com a possível exceção da aceleração das pressões dos preços, os riscos não são maiores do que há seis meses.

A variante delta mais transmissível do coronavírus já causa um aumento dos casos de Covid-19 no Reino Unido e em alguns países do sul da Europa. A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, disse que a cepa pesa na balança de riscos econômicos.

“Ainda precisamos observar o principal risco de que surjam novas variantes para as quais as vacinas atuais não sejam eficazes”, o que poderia exigir uma nova imposição de restrições até que os imunizantes possam combatê-las, disse o Berenberg. “Um aumento mais forte e persistente da inflação poderia forçar bancos centrais a pisarem no freio em vez de apenas tirar o pé do acelerador.”

Os economistas também disseram que as pressões dos preços ao consumidor provavelmente não diminuirão diante da alta temporária tanto quanto as autoridades esperam em 2022, e é provável que haja um período de aceleração gradual da inflação subjacente depois disso.

O núcleo da inflação nos EUA e no Reino Unido pode subir para 3% até meados da década, estimam. Na zona do euro, esse indicador pode chegar a 2,5%.

Há um risco de aumentos excessivos de impostos nos EUA e de uma onda de novas regulamentações, e a Alemanha poderia enfrentar o mesmo problema se uma coalizão de esquerda assumir o lugar da chanceler conservadora Angela Merkel.

Para a França, o maior risco é uma vitória de Marine Le Pen, da extrema direita, o que causaria atrito na União Europeia e provavelmente prejudicaria o crescimento econômico do país, disse o relatório.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos