Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,34
    +3,19 (+4,68%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +5,00 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    57.748,20
    +3.294,52 (+6,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.441,67
    -13,74 (-0,94%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.515,39
    -236,23 (-0,82%)
     
  • NASDAQ

    16.205,50
    +154,50 (+0,96%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3070
    -0,0415 (-0,65%)
     

Quase 60% dos negócios investiram na presença digital na pandemia, diz estudo

·2 min de leitura

Uma pesquisa da empresa de hospedagem de sites HostGator concluiu que 58% dos negócios brasileiros passaram a investir na presença online durante a pandemia. Dentre esses negócios, 64% perceberam um aumento nas vendas. O levantamento foi realizado na própria plataforma do HostGator, com mais de 5.000 empresas participantes.

A pesquisa teve como objetivo entender a percepção do ambiente digital para geração de negócios entre as empresas brasileiras. O levantamento abordou quatro dimensões: Impacto da Pandemia, Investimento, Planos de Investimento e Realidade do Negócio (pré e pós covid). Outras conclusões foram as seguintes:

  • 97% das empresas já têm presença no ambiente online, com 65% atuando de forma totalmente digital e 32% no híbrido (aternando físico e online);

  • O período de covid foi responsável por migrar todo ou parte do negócio para o digital para 28% dos respondentes;

  • 42% das empresas tiveram aumento de acessos na pandemia;

  • 64% pretende aumentar ainda mais os investimentos nesse formato, enquanto apenas 7% planeja diminuir;

  • 34% das pessoas indicaram ter iniciado a empresa durante o período de pandemia, indicando que os brasileiros ainda empreendem por necessidade e não por oportunidade.

“A expectativa para o mercado é que as compras pela internet aumentem cada vez mais. Hoje, uma pessoa pode ir buscar informações sobre um produto, ver o catálogo e portfólio da marca e depois ir comprar na loja — integrando o ambiente digital ao físico. Já a tendência para os próximos anos é que a compra ou contratação de serviços inteira e direta pelo meio online só cresça”, explica Ricardo Melo, vice-presidente de marketing da HostGator nas Américas.

Imagem: Reprodução/Stephen Dawson/Unsplash
Imagem: Reprodução/Stephen Dawson/Unsplash

Para Melo, a pesquisa reforça a necessidade crescente da migração do negócio para o digital no pós-pandemia. “No Brasil, ainda temos um longo caminho para a digitalização, mas percebe-se que a realidade do último ano agiu como um catalisador dessa transformação”, completa.

Algumas das maneiras sugeridas pelo executivo para levar a empresa para o online são;

  • A construção de site e blog informativo da empresa

  • Cadastro no Google Meu Negócio;

  • Presença nas principais redes sociais (Instagram, Facebook, LinkedIn e Twitter);;

  • Elaboração de campanhas digitais;

  • Uso de e-mail marketing.

“Garantir uma presença omnichannel será cada vez mais importante, porque o consumidor já passou por uma mudança de pensamento. Não é à toa que o faturamento do e-commerce cresceu 41% em 2020, atingindo a maior alta percentual desde 2007”, detalha Melo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos