Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,72
    -0,43 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.663,30
    -6,70 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    19.497,11
    +338,01 (+1,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,75
    +16,97 (+3,96%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.378,28
    +204,30 (+0,78%)
     
  • NASDAQ

    11.553,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

Quase 300 mil crianças foram alvos de assediadores na Twitch, diz investigação

Quase 300 mil crianças foram alvos de assediadores na Twitch, diz investigação
Quase 300 mil crianças foram alvos de assediadores na Twitch, diz investigação
  • Crianças na Twitch foram induzidas a praticar atos obscenos nas transmissões;

  • Aproximadamente 280.000 crianças foram visadas ao longo de um período de quase dois anos;

  • Cerca 2.000 usuários estavam seguindo especificamente streamers mais jovens.

A plataforma streaming Twitch foi alvo de uma investigação independente que revelou vários relatos perturbadores de comportamento de predadores infantis. Aproximadamente 280.000 crianças foram visadas ao longo de um período de quase dois anos.

A investigação independente, conduzida pela Bloomberg, identificou o ataque em massa de crianças por predadores infantis, que coagiriam os jovens streamers a praticar atos obscenos na transmissão. De acordo com os resultados, descobriu-se que aproximadamente 2.000 usuários estavam seguindo especificamente streamers mais jovens durante o período de pesquisa de 22 meses.

Desses quase 2.000 usuários, centenas deles seguiram mais de 1.000 streamers infantis exclusivamente, o que, segundo os pesquisadores, indicou “que muitos existem principalmente para catalogar, assistir e manipular crianças”.

Em uma declaração oficial à Bloomberg, Twitch disse que “prevenir danos a crianças é uma de nossas responsabilidades mais fundamentais como sociedade. Não permitimos que crianças menores de 13 anos usem o Twitch, e impedir que nosso serviço seja usado para causar danos é uma de nossas maiores prioridades.”

“Sabemos que as plataformas online podem ser usadas para causar danos às crianças e fizemos grandes investimentos nos últimos dois anos para ficar melhor à frente dos maus atores e impedir que usuários menores de 13 anos acessem o Twitch”, continuou o comunicado. . A política do Twitch, se verificar possíveis casos de predação ou aliciamento infantil, é notificar as autoridades competentes e iniciar uma investigação na “rede” do suposto aliciador, que inclui quaisquer contas alternativas ou contas não infantis com as quais o acusado possa interagir.

Nos últimos anos, o Twitch aumentou o tamanho de suas equipes de investigação, incluindo parcerias com o Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas dos EUA. O Twitch também confirmou que possui “várias atualizações adicionais em desenvolvimento” para impedir e remover crianças de se inscreverem na plataforma, além de aumentar as taxas de detecção de possíveis predadores.