Mercado fechado

Quantos planetas existem no universo?

Você já se perguntou quantos planetas existem no universo? É difícil determinar o número exato de exoplanetas (aqueles que orbitam outras estrelas além do Sol), mas os astrônomos estimam que existam bilhões de mundos no universo, muito além dos nossos vizinhos do Sistema Solar.

Até poucas décadas atrás, os planetas do Sistema Solar eram os únicos conhecidos, e foi somente no início da década de 1990 que uma equipe de astrônomos descobriu o primeiro exoplaneta. Em 1992, Aleksander Wolszczan e Dale Frail estavam estudando o pulsar PSR B1257+12 que, de tempos em tempos, parava de emitir seus pulsos de luz.

Os pulsares giram enquanto emitem feixes de luz em direções opostas (Imagem: Reprodução/Salvatore Orlando/INAF)
Os pulsares giram enquanto emitem feixes de luz em direções opostas (Imagem: Reprodução/Salvatore Orlando/INAF)

Conforme estudaram o objeto, eles concluíram que o pulsar tinha dois planetas, os quais o orbitavam a cada 67 e 98 dias, respectivamente. Aquela foi a primeira vez em que planetas foram confirmados ao redor de uma estrela além do nosso. Hoje, há mais de cinco mil exoplanetas confirmados somente em nossa galáxia, e o número de novos planetas descobertos segue crescendo.

Afinal, quantos planetas existem no universo?

Como explicamos, os astrônomos não determinaram um número exato de exoplanetas existentes no universo.. Alguns estudos sugerem entre 100 e 200 bilhões de planetas somente na Via Láctea, mas este número não deve ser visto como uma estimativa do total deles, e sim a menor quantidade possível desses mundos.

Se considerarmos cálculos que levam em conta planetas externos como os do Sistema Solar, chegaríamos a um total de dez trilhões de planetas na Via Láctea — isso sem considerar os planetas “órfãos”, ou seja, aqueles que existem no espaço sem orbitar estrelas. Ao incluí-los, o número pode chegar a até 10¹⁹ planetas.

Esquema de planetas ao redor de estrelas na Via Láctea (Imagem: Reprodução/NASA/ESA/ESO)
Esquema de planetas ao redor de estrelas na Via Láctea (Imagem: Reprodução/NASA/ESA/ESO)

Até aqui, estamos falando de trilhões de possíveis planetas somente na Via Láctea. Como já sabemos que existem pelo menos outras 200 bilhões de galáxias no universo, podemos estimar então que existam 10²⁵ exoplanetas orbitando estrelas — ou, se preferir, 10.000.000.000.000.000.000.000.000 mundos no universo observável.

Como os cientistas encontram planetas fora do Sistema Solar?

A maioria dos exoplanetas é encontrada por meio do chamado “método do trânsito”, em que telescópios como o Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) observam estrelas em busca de pequenas diminuições no brilho delas causadas por planetas passando à frente delas. Com a curva de luz da estrela, os cientistas conseguem determinar a inclinação da órbita do planeta que a orbita e o tamanho dela. Em 1999, pesquisadores observaram o primeiro planeta por este método.

O método do trânsito consiste em observar pequenas reduções no brilho da estrela, causadas por algum planeta passando por ela (Imagem: Reprodução/NASA)
O método do trânsito consiste em observar pequenas reduções no brilho da estrela, causadas por algum planeta passando por ela (Imagem: Reprodução/NASA)

Já outros são encontrados pelo “método da velocidade radial”. Também conhecido como “método da oscilação”, esta técnica trabalha com o sistema gravitacional formado pelo planeta e sua estrela. Se tiver massa significativa em relação à estrela, a órbita ao redor dela pode causar uma pequena oscilação no centro de massa que ela orbita.

Esta pequena oscilação pode ser identificada por meio de desvios na frequência da luz da estrela: se a estrela estiver se movendo em direção ao observador, o espectro da luz dela será levemente desviado para o azul. Caso ela esteja se afastando, o desvio será para o vermelho. Assim, ao identificar mudanças periódicas no espectro da luz da estrela, os astrônomos podem suspeitar que há algum grande planeta na órbita dela.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: