Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.810,07
    +118,43 (+0,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Quantas fases tem a Lua? Conheça todas elas

·4 minuto de leitura

A Lua sempre tem metade de sua superfície iluminada pelo Sol. No entanto, enquanto nosso satélite natural cumpre sua trajetória ao redor da Terra, a parcela de luz refletida que podemos ver, a partir do nosso ponto de vista terrestre, muda todo dia. Este ciclo completo é denominado lunação e leva um pouco mais de 29 dias, mas, nesse tempo, quantas fases tem a Lua? Ao todo, são oito fases, começando pela Nova e se encerrando na Cheia.

A lunação, também conhecida como período sinódico da Lua, é o tempo que ela leva para voltar a uma mesma fase, completando um ciclo — o qual dura 29,5 dias. Nele, existem quatro fases primárias e quatro intermediárias. No entanto, nosso satélite natural leva 27,3 dias para completar sua órbita ao redor da Terra (conhecido como mês sideral), e por isso sua posição no céu muda constantemente. A partir da Lua Nova, a porção da sua superfície iluminada pelo Sol que enxergamos a partir do hemisfério Sul começa a aumentar gradualmente da esquerda para a direita, até atingir a fase Cheia. Em seguida, ela começa a diminuir a luz refletida, retornando à fase Nova.

Conheça as oito fases da Lua

Lua Nova

(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)
(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)

Esta é a primeira das fases primárias da Lua e ela acontece quando nosso satélite natural se encontra entre a Terra e o Sol — ou seja, em conjunção. Por esta razão, normalmente não podemos enxergá-la, pois apenas sua parte escura está voltada para o nosso ponto de vista. No entanto, em alguns momentos é possível observar até 2% de sua porção iluminada.

Lua Crescente

Também conhecida como crescente côncava, esta é a primeira das fases intermediárias da Lua, caracteriza pela parte iluminada dela que começa a ser visível para nós após a fase Nova, com iluminação que varia entre 3 a 39%.

Quarto Crescente

(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)
(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)

A segunda fase primária da Lua acontece quando a posição entre Terra, Lua e Sol forma um ângulo aproximadamente reto, o que significa que vemos apenas cerca da metade da superfície lunar iluminada pelo Sol. A porção visível da Lua nesta etapa, varia entre 40 a 59%.

Crescente Gibosa

Neste momento, a Lua se encontra em sua fase de transição entre o Quarto Crescente e a Cheia. O nome se refere ao formato convexo da parte iluminada que enxergamos, maior do que fase primária anterior e menor do que a seguinte. Aqui, observamos entre 60 a 96% da porção visível da Lua.

Lua Cheia

(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)
(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)

Esta fase, a terceira das primárias, ocorre aproximadamente duas semanas após a fase Nova e, a partir do nosso ponto de vista, enxergamos toda a parte iluminada da superfície lunar. É também quando a Lua e o Sol estão alinhados em lados opostos do nosso planeta. Por estar nesta posição, nosso satélite natural surge no horizonte leste quase ao mesmo tempo em que ocorre o pôr-do-sol, revelando entre 97% a 100% de sua porção visível.

Quando a Lua esta nessa fase e, ocasionalmente passa pela sombra da Terra, é quando ocorre o eclipse lunar — parcial ou completo. Quando a fase Cheia ocorre no perigeu de nosso satélite natural, isto é, o ponto da órbita lugar mais próximo de nós, ela pode ser 14% maior e até 30% mais brilhante — conhecida por superlua.

Minguante Gibosa

Após a fase Cheia, a parte iluminada da Lua que enxergamos começa, gradualmente, a diminuir. Esta etapa intermediária de nosso satélite natural, também denominada como minguante convexa, é a transição para a fase primária seguinte. A superfície lunar não iluminada passa a aumentar da esquerda para direita. Nesta etapa, contemplamos entre 60 a 96% da porção visível da Lua.

Quarto Minguante

(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)
(Imagem: Reprodução/timeanddate.com)

A quarta fase primária da Lua, assim como o Quarto Crescente, ocorre quando cerca de metade da superfície lunar é iluminada pelo Sol a partir de nosso ponto de vista. A diferença é que, no Quarto Minguante, é o lado direito do nosso satélite natural que enxergamos — algo entre 59 a 40%.

Lua Minguante

Por fim, temos a quarta e última fase intermediária da Lua. A fase Minguante significa que nosso satélite natural está prestes ao completar seu ciclo, retornado à fase Nova. Também conhecida como minguante côncava, nesta etapa nosso satélite natural tem entre 3 a 39% de seu lado direto iluminado.

O vídeo a seguir mostra as fases da Lua ao longo de 2021, a partir do hemisfério Sul, e deixa claro como a dinâmica entre os movimentos da Terra, Lua e Sol definem elas:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos