Mercado fechará em 2 h 35 min
  • BOVESPA

    95.096,10
    -272,66 (-0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.849,60
    -544,11 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,92
    -1,47 (-3,93%)
     
  • OURO

    1.872,00
    -7,20 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    13.452,63
    +297,26 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,95
    +22,27 (+9,18%)
     
  • S&P500

    3.298,67
    +27,64 (+0,84%)
     
  • DOW JONES

    26.593,68
    +73,73 (+0,28%)
     
  • FTSE

    5.585,42
    +2,62 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.302,00
    +169,25 (+1,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7332
    -0,0012 (-0,02%)
     

Quando vacina contra coronavírus estiver disponível, será obrigatória em SP, diz Doria

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Sao Paulo State Governor Joao Doria speaks during a press conference while displaying a box of the COVID-19 vaccine produced by the Chinese company Sinovac Biotech at the Hospital das Clinicas (HC) in Sao Paulo State, during its trial stage, in Sao Paulo, Brazil, on July 21, 2020  amid the novel coronavirus pandemic. - The vaccine trial will be carried out in Brazil in partnership with the Brazilian Research Institute Butanta. (Photo by Nelson ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Governador de São Paulo, João Doria, está em conversas com governo federal para nacionalizar a vacina (Foto: Nelson Almeira/AFP via Getty Images)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que, quando a vacina contra o coronavírus estiver disponível, a imunização será obrigatória em todo o estado. A declaração foi dada hoje durante a entrevista coletiva do governador.

Há algumas semanas, Doria já tinha se posicionado a favor da obrigatoriedade, mas ainda não tinha confirmado a medida. Só aqueles com atestado médico poderão ser liberadas de receber a vacina.

"Em São Paulo será obrigatório, exceto quem tenha orientação médica e atestado que não pode tomar. E adotaremos medidas legais se houver contrariedade nesse sentido", explicou o tucano.

Leia também

O governo de São Paulo tem um acordo com o laboratório chinês SinoVac para a aquisição da CoronaVac. A expectativa de Doria é que, até fevereiro, o governo do estado tenha vacinas suficientes para imunizar toda a população paulista. A vacina ainda precisa ser aprovada pela Anvisa.

Na coletiva, João Doria ainda criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por estar “politizado” a vacina. Na próxima semana, o governador de São Paulo participará de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para tentar nacionalizar a vacina.