Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    +2,66 (+3,18%)
     
  • OURO

    1.734,10
    +32,10 (+1,89%)
     
  • BTC-USD

    20.328,24
    +769,68 (+3,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,83
    +15,39 (+3,46%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.647,50
    +361,75 (+3,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1715
    +0,0976 (+1,92%)
     

Qual a versão do Windows mais usada na atualidade?

Ninguém tem dúvida de que o Windows é o sistema operacional de PCs mais popular do mundo, mas você tem alguma ideia de qual é a versão mais usada? Será que a Microsoft conseguiu fazer da versão recente cair no gosto dos usuários?

Para responder a essas perguntas, foi necessário recorrer ao levantamento feito pelo site StatCounter. O serviço monitora mensalmente a base de dados graças ao acesso via internet, já que os cookies costumam dar informações do sistema. Os percentuais são referentes ao mercado do Windows em agosto de 2022.

A pesquisa considera os acessos provenientes de computadores de mesa (desktops) e notebooks que rodem alguma versão do Windows. É interessante notar que muitas máquinas ainda estão em versões antigas do SO, o que reflete a realidade do mundo atual, no qual muita gente ainda tem PCs defasados.

Lista de versões do Windows mais usadas no mundo

6. WinXP (0,38% do mercado)

O Windows XP fez sucesso por ser leve, bonito e muito estável (Imagem: Reprodução/Wikipedia)
O Windows XP fez sucesso por ser leve, bonito e muito estável (Imagem: Reprodução/Wikipedia)

O Windows XP foi lançado em 25 de outubro de 2001 e ainda tem computadores que o rodam na atualidade. Mais de 20 anos depois, essas máquinas ainda estão paradas em uma das versões mais populares da Microsoft.

O software foi pensado para computadores residenciais e de escritório, além de notebooks, mas também roda em tablets antigos e media centers. O nome "XP" deriva de eXPerience, já que a proposta era realmente entregar uma experiência totalmente diferente do que se viu antes.

5. Windows 8 (0,64% do mercado)

O visual do Windows 8 assustou muita gente, por isso o software não fez tanto sucesso (Imagem: Reprodução/Wikipédia)
O visual do Windows 8 assustou muita gente, por isso o software não fez tanto sucesso (Imagem: Reprodução/Wikipédia)

O Windows 8 foi o sucessor do Windows 7 que prometia trazer uma grande evolução em termos de usabilidade do sistema. O programa foi lançado computadores pessoais, notebooks e tablets, sendo este último a principal inovação, já que a ideia era transformar o Windows em um sistema mobile completo para rivalizar com o Android e o iOS.

O Win 8 ficou conhecido pela interface Metro UI, que trazia "tijolinhos" para facilitar o toque na tela. Além disso, foi introduzida a nova Tela Iniciar, uma substituta do famigerado Menu Iniciar, com aplicativos e conteúdos atualizados dinamicamente. Essa área mutável trouxe uma nova plataforma para o desenvolvimento de apps com entrada touchscreen, além da integração com serviços online.

4. Windows 8.1 (2,79% do mercado)

O visual do Windows 8.1 era semelhante ao antecessor, mas tinha melhorias por baixo do capô (Imagem: Gustavo Mathias/Canaltech)
O visual do Windows 8.1 era semelhante ao antecessor, mas tinha melhorias por baixo do capô (Imagem: Gustavo Mathias/Canaltech)

O Windows 8.1 é como uma atualização do Win 8 original que corrige muitas das suas falhas. Após notar que a interface por toque não seria tão popular quanto se esperava, a Microsoft decidiu investir em melhorias para o desktop e notebooks tradicionais.

Os aprimoramentos mais importantes ocorreram na Tela Inicial, que passou a oferecer a personalização dos Live Titles, integração com o serviço de armazenamento na nuvem OneDrive, lançamento do Internet Explorer 11, introdução de um sistema de busca integrado ao buscador Bing e um Painel de Controle mais completo.

3. Windows 7 (11,06% do mercado)

O Windows 7 corrigiu os erros do antecessor e ainda se mostrou uma solução rápida para todo tipo de máquina (Imagem: Reprodução/Wikipédia)
O Windows 7 corrigiu os erros do antecessor e ainda se mostrou uma solução rápida para todo tipo de máquina (Imagem: Reprodução/Wikipédia)

Com mais de 11% do mercado, o Windows 7 ainda é bastante usado por muita gente mundo afora, principalmente em PCs mais antigos. O software foi lançado em 22 de outubro de 2009, mas ainda segue firme em computadores pessoais, notebooks, tablets e centrais de mídia.

A popularidade decorre do tiro certeiro da Microsoft, após um erro imenso com o Windows Vista. O Windows 7 foi uma atualização modesta em termos de inovação, porém focada em oferecer um sistema eficiente, limpo e mais prático de usar.

Em apenas seis meses, mais de 100 milhões de cópias foram vendidas em todo o planeta, sendo que o número saltou para mais de 630 milhões de licenças até julho de 2012.

2. Windows 11 (13,07% do mercado)

O Windows 11 já é o segundo mais usado no mundo, mas ainda está abaixo da expectativa da Microsoft (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)
O Windows 11 já é o segundo mais usado no mundo, mas ainda está abaixo da expectativa da Microsoft (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)

O Windows 11 foi lançado em 5 de outubro de 2021, mas ainda não conseguiu decolar como o esperado. O sistema foi anunciado como a maior revolução nos softwares da Microsoft de todos os tempos, já que fez profundas mudanças na Barra de Tarefas, na integração com serviços e na estrutura de uso do sistema operacional.

Apesar de entregar uma experiência aprimorada, o SO ainda sofre com bugs constantes, problemas de compatibilidade e, principalmente, elevados requisitos técnicos que afastaram muitos usuários. Mesmo sendo oferecido gratuitamente, muita gente ainda teme saltar do Windows 10 para o 11.

Um dos mais polêmicos é a exigência do TPM 2.0, apontado como um requisito fundamental para garantir a segurança do usuário. Esse serviço está presente apenas em máquinas montadas a partir de 2017, o que reduz bastante o potencial de uso em computadores de empresas, governos e até de uso pessoal.

1. Windows 10 (71,89% do mercado)

O Windows 10 segue o estilo mais clássico, embora também funcione bem em tablets e notebooks com toque na tela (Imagem: Divulgação/Microsoft)
O Windows 10 segue o estilo mais clássico, embora também funcione bem em tablets e notebooks com toque na tela (Imagem: Divulgação/Microsoft)

O Windows 10 foi lançado em 29 de julho de 2015 e logo se tornou o queridinho das pessoas por suceder o criticado Windows 8 e 8.1, além de ter sido oferecido como uma versão gratuita para quem migrasse no primeiro ano do lançamento.

Esta versão apresentou um design revisitado que busca acabar com a interface desenvolvida para telas sensíveis ao toque. Com abordagem mais convencional, o Windows 10 funciona bem em telas touch, em notebooks e em desktops. A Microsoft chegou a afirmar até que o Win10 seria a versão definitiva do software, que nenhum outro sistema o sucederia, afirmação que obviamente se mostrou infundada em 2021.

Mesmo com o suporte básico encerrado em 12 de outubro do ano passado, quando o Windows 11 chegou ao mercado, muita gente ainda resiste em migrar pelas razões já listadas acima. Conta a seu favor a leveza, uma ótima compatibilidade com jogos e softwares, além da integração com recursos inéditos como a Xbox Live e o navegador Edge.

Você sabia que o Windows 10 é a versão mais usada do Windows no mundo? Será que a Microsoft conseguirá levar o mesmo sucesso para o seu sucessor? O Windows 11 segue com um crescimento mais lento, mas é o futuro da empresa fundada por Bill Gates, logo é possível que esses números se invertam em algum momento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: