Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.031,68
    +137,07 (+0,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Qual o futuro das mensagens privadas?

Gabriela Bulhões
·2 minuto de leitura
Qual o futuro das mensagens privadas?
Qual o futuro das mensagens privadas?

Em 2020, muito por conta da pandemia causada pelo coronavírus, o uso de aplicativos de mensagens privadas como o Messenger cresceu muito entre os usuários. O contexto tornou ainda mais relevante ficar conectado com seus amigos e familiares através das mensagens ou chats de vídeo. Só que esse movimento veio até antes do que a crise do vírus e por isso o Facebook está atento.

Logo em março, Stan Chudnovsky, chefe do Messenger, compartilhou algumas tendências para as mensagens privadas para 2021. Também ocorreu um workshop virtual com especialistas em privacidade, segurança, direitos humanos e proteção ao consumidor para chegarem a uma conclusão sobre o futuro das mensagens.

Veja os das principais pontos workshop:

  • As expectativas de privacidade são importantes, pois as pessoas querem saber como seus dados estão sendo usados ​​e também quais dados podem ser acessados ​​ao enviarem mensagens. Isso porque a privacidade é pessoal e vem com expectativas diferentes dependendo da situação.

  • Comunidades vulneráveis ​​contam com espaços privados como saídas de apoio e assistência, por isso precisam da garantia de proteção contra invasões indesejadas.

  • Os consumidores querem mais privacidade e controles de segurança, o que requer um design de produto cuidadoso. Como ferramentas em resposta ao assédio e bullying de forma fácil de usar.

  • As pessoas querem mensagens livres de intrusões indesejadas, ou seja, com capacidade de encontrar e enviar mensagens com filtro para restringir as mensagens de adultos para menores no Messenger e Instagram, por exemplo.

  • A necessidade de encontrar um equilíbrio entre segurança, privacidade e proteção. Por mais que seja importante, ainda não houve consenso sobre uma abordagem recomendada e os especialistas incentivaram mais consultas para ajudar a encontrar.

O objetivo por trás disso é construir um serviço de mensagens privadas que seja confiável e seguro para todos os usuários. Através de feedbacks dos consumidores, o Facebook quer evoluir e se envolver com a questão para encontrar as melhores soluções.

Leia também!

Fonte: Blog do Facebook

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!