Mercado abrirá em 3 h 59 min
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,14
    +0,70 (+0,85%)
     
  • OURO

    1.783,30
    +17,60 (+1,00%)
     
  • BTC-USD

    62.362,44
    +411,24 (+0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.456,30
    +4,67 (+0,32%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.201,83
    -2,00 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    25.762,78
    +353,03 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.304,50
    +14,00 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4123
    +0,0208 (+0,33%)
     

Qual a diferença entre os formatos ZIP e RAR

·2 minuto de leitura

Criar um arquivo compactado é uma maneira útil para compartilhar diferentes documentos de uma só vez e ocupar pouco espaço para download. Para enviar ou receber esses arquivos, dois formatos são muito populares: ZIP e RAR. Desempenham a mesma função de comprimir diversos dados em um só arquivo, mas possuem algumas diferenças no funcionamento.

Ambos os formatos já existem há algumas décadas. O ZIP é o mais antigo entre os dois, com registros de lançamento em 1989. O RAR foi lançado em 1993, desenvolvido por Eugene Roshal — o nome da extensão significa "Roshal Archive", ou "Arquivo Roshal", em tradução livre. Os formatos dividem o mesmo objetivo, mas apresentam algumas diferenças no uso. Quer saber quais são? Confira a seguir!

ZIP e RAR: qual a diferença?

A principal diferença entre ZIP e RAR está na compatibilidade dos arquivos. O ZIP é um arquivo de formato aberto, ou seja, possui padrões e especificações disponibilizadas em domínio público, com utilização gratuita, sem limitações ou necessidade de atribuições legais e cobranças de royalties. O RAR, por outro lado, é uma extensão de formato proprietário, protegido por direitos autorais.

Dessa forma, o RAR precisa de um software específico para abri-lo: por muitos anos, ficou limitado ao WinRAR. O formato ZIP, por outro lado, pode ser lido e extraído pelo próprio sistema operacional do seu computador. No Windows, por exemplo, é possível criar ou extrair arquivos ZIP através do Windows Explorer, sem a necessidade de download de um software de terceiros.

Exemplo de pasta compactada no Windows (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)
Exemplo de pasta compactada no Windows (Imagem: André Magalhães/Captura de tela)

Ao comparar as vantagens oferecidas por cada formato, o RAR destaca-se por apresentar uma maior taxa de compressão e permitir a compactação em arquivos de múltiplos volumes. Entretanto, o formato ZIP tornou-se uma opção mais popular por ser mais acessível: você pode compactar arquivos facilmente pelo seu computador, celular ou em sites como o WeTransfer.

Por muito tempo, os arquivos em ZIP os arquivos possuíam um tamanho máximo de apenas 4 GB, devido às limitações dos sistemas operacionais de 32 bits. Em sistemas com 64 bits, por outro lado, não há esse limite e os arquivos compactados dependem apenas do espaço em disco disponível no computador.

Enquanto softwares como o 7Zip e o The Unarchiver oferecem recursos para extrair arquivos em RAR, a compactação nesse formato e outras funções específicas ainda são encontradas somente no WinRAR. Vale a pena lembrar que esse software não é gratuito: quem o utiliza já se acostumou com a constante janela de aviso solicitando a compra de uma licença após o período de testes.

Essas, portanto, são as principais diferenças entre ZIP e RAR. Você utiliza esses formatos no seu cotidiano? Comente!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos