Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.561,58
    +1.861,75 (+4,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Qual a diferença entre heliporto e vertiporto?

·2 minuto de leitura

Com a chegada dos eVTOLs (veículos elétricos com decolagem vertical), muitas dúvidas começam a surgir não apenas entre o grande público, mas também com as empresas, que sabem que este mercado possui um ótimo potencial de investimento e todas as informações precisam ser conhecidas, sobretudo no aspecto técnico.

Uma das maiores dúvidas é com relação a operação dos carros voadores, que serão 100% elétricos e terão decolagem muito parecida com os helicópteros, ou seja, levantarão voo e pousarão verticalmente. Entretanto, há muitas diferenças entre um heliporto e um vertiporto, local onde esses veículos serão alocados nas cidades.

Em primeiro lugar, é necessário explicar que há uma enorme diferença entre um heliporto e um heliponto. Um heliponto serve, apenas, para receber um helicóptero, de modo que ele possa pousar e decolar com segurança. Já um heliporto é um ambiente muito mais completo e com outro tipo de certificação.

No heliporto, há muito mais espaço e é possível até abrigar um pequeno terminal de passageiros. Além disso, o local reúne, por exemplo, técnicos, dispositivos de abastecimento e terminais de carga, além de sempre haver órgãos reguladores para monitorar a operação. Um exemplo claro dessa diferenciação é que os heliportos estão, geralmente, localizados em aeroportos, com grandes hangares à disposição, enquanto os helipontos podem ser alocados em prédios. Para efeito de informação, a cidade de São Paulo possui mais de 200 helipontos.

(Imagem: Reprodução/Envato)
(Imagem: Reprodução/Envato)

E o vertiporto?

O vertiporto será um local destinado a operação dos eVTOLs, ou carros voadores, quase como se fosse uma mistura pefeita entre heliporto e heliponto. Isso acontece porque a manutenção de um veículo desses é muito mais fácil, bem como seu abastecimento, que será feito por meio da rede elétrica. E por serem menores e mais leves, os eVTOLs poderão operar em locais diferentes dos atuais helipontos que conhecemos.

(Imagem: Reprodução/Embraer)
(Imagem: Reprodução/Embraer)

O propósito dos eVTOLs será transportar carga e passageiros, sempre dentro das grandes cidades. Por isso, quando a regulamentação estiver pronta, saberemos onde exatamente esses locais serão instalados. Empresas como a Uber e a Embraer, por exemplo, já pensam nessas estruturas como compactas e extremamente tecnológicas, mas tudo, claro, ainda está na prancheta.

Até lá, as empresas seguem testando seus eVTOLs e pensando em como inseri-los nas grandes cidades com segurança.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos