Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.320,20
    -88,29 (-0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Americanas comunica inconsistências contábeis de R$ 20 bi; diretores renunciam

As Americanas divulgaram no começo da noite desta quarta-feira (11) uma notícia que movimentou bastante os bastidores do mercado financeiro brasileiro. O grupo disse ter encontrado inconsistências contábeis de dimensões bilionárias, o que teria causado a renúncia de dois diretores que tinham acabado de assumir as posições de CEO e CFO, Sérgio Rial e André Covre, respectivamente.

O grupo comunicou aos acionistas e ao mercado em geral “que foram detectadas inconsistências contábeis redutores da conta fornecedores realizado em exercícios anteriores, incluindo o exercício de 2022”. O documento, com assinatura de Rial e Covre, faz parte de uma análise preliminar, que deve ser aprofundada, para a averiguação com auditores independentes. Somente então é que “será possível determinar adequadamente todos os impactos que tais inconsistências terão nas demonstrações financeiras da Companhia”.

Os então recém-empossados Sérgio Rial e André Covre decidiram deixar os cargos de Diretor-Presidente e Diretor de Relações com Investidores, respectivamente. Para seus lugares, o Conselho de Administração da Americanas decidiu nomear interinamente o veterano executivo João Guerra.

Segundo o documento, o Conselho de Administração também vai criar um comitê permanente para apurar as causas dessas inconsistências contábeis. Ainda não há mais informações sobre os próximos passos e quais serão os exatos impactos dessas descoberta — o que só os próximos dias poderão dizer.

Na bolsa de valores brasileira, a B3, com avaliação combinada da B2W e Lojas Americanas gira em torno de R$ 11 bilhões. No fechamento desta matéria, na noite desta quarta, os papeis da companhia eram negociados a R$ 12, com alta de 0,76% no dia.

Procurada pelo Canaltech, a assessoria de imprensa das Americanas somente confirmou o comunicado e disse que, por enquanto, a companhia não tem mais nada a comentar.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: