Mercado fechado

Qual é a melhor caixa de som Logitech Ultimate Ears?

·6 min de leitura

Marca de áudio da Logitech, a Ultimate Ears pode não ser uma empresa com nome tão familiar quanto a JBL no mercado nacional, mas suas caixas de som têm qualidades suficientes para caírem nas graças dos consumidores brasileiros. Ao todo, são três modelos de caixinhas vendidos no Brasil, cada um com sua faixa de preço e diferenciais: Wonderboom 2, Ultimate Ears Boom 3 e Ultimate Ears Megaboom 3.

A mais básica é a Wonderboom 2. Ela se destaca pelo corpo compacto e robusto, além da bateria grande e promessa de som 360º. A intermediária, por sua vez, é a Boom 3, e passa a oferecer suporte a aplicativo, áudio mais potente e mais autonomia de bateria. Por fim, temos a Megaboom 3, que promete graves até 50% mais encorpados que a anterior e mais potência para animar suas festas.

Mas, afinal, qual modelo faz sentido para você? Tem muita diferença entre a Boom 3 e a Megaboom 3? A Wonderboom 2 vale a pena? Eu testei as três caixas de som Bluetooth e respondo a essas e outras dúvidas nos próximos parágrafos!

Ultimate Ears Wonderboom 2: para quem está sempre em movimento

Custando cerca de R$ 350, eu recomendo a caixa de som Bluetooth Wonderboom 3 para quem está sempre em movimento e procura um modelo compacto e igualmente potente. Com formato oval e dimensões reduzidas, ela tem um aspecto menos agressivo e bastante ergonômico — inclusive, poderia muito bem se passar por uma smart speaker.

Wonderboom 2 da Ultimate Ears tem construção robusta e compacta, ótima qualidade sonora e preço em conta (Imagem: Ivo/Canaltech)
Wonderboom 2 da Ultimate Ears tem construção robusta e compacta, ótima qualidade sonora e preço em conta (Imagem: Ivo/Canaltech)

Além de compacta, a Wonderboom 2 passa uma sensação de robustez que geralmente não vemos em caixas de som Bluetooth equivalentes. Ela é toda revestida em malha, apenas com as partes superior e inferior com um revestimento emborrachado. Vale mencionar que a caixinha tem certificação IP67, conferindo-lhe resistência a água e poeira, e ainda suporta quedas a uma altura máxima de 1,5 m segundo a empresa.

Na conectividade, é interessante que o modelo suporta Bluetooth 5.0, garantindo uma conexão rápida e estável na maioria dos cenários. Infelizmente, a caixa de som não é compatível com o app BOOM & Megaboom by Ultimate Ears, portanto não é possível equalizar o som, criar alarmes, acompanhar a porcentagem da bateria ou controlar a caixinha pelo programa.

Com relação à qualidade sonora, gostei bastante da potência da Wonderboom 2, principalmente considerando o seu tamanho compacto. São dois drivers ativos de 40 mm e dois radiadores passivos, todos trabalhando para potencializar o som. Na prática, pode ficar tranquilo que ela é suficiente para animar aquele encontro de amigos na praia, locais fechados ou simplesmente ouvir músicas em casa.

Um dos pontos negativos da caixa de som UE é o recurso Outdoor Boost, que distorce muito as frequências (Imagem: Ivo/Canaltech)
Um dos pontos negativos da caixa de som UE é o recurso Outdoor Boost, que distorce muito as frequências (Imagem: Ivo/Canaltech)

Além disso, as músicas apresentam vocais bem definidos, ótima separação dos instrumentos e frequências equilibradas. Eu só não gostei da função Outdoor Boost, que aumenta o volume máximo da caixinha, porém distorce muito as frequências, principalmente os graves.

Ultimate Ears Boom 3: para quem quer potência e elegância

Particularmente, a Boom 3 foi a caixa de som da Ultimate Ears que eu mais gostei por vários motivos. O principal é a semelhança com o modelo “mega”, fazendo com que você não precise apostar no modelo mais caro para ter uma ótima qualidade sonora. Ela compartilha de muitas características da Megaboom 3, como construção elegante, promessa de graves encorpados, suporte ao aplicativo da empresa e longa autonomia de bateria.

Eu gostei muito da Ultimate Ears Boom 3 por trazer ótima qualidade sonora, longa duração de bateria e tamanho compacto (Imagem: Ivo/Canaltech)
Eu gostei muito da Ultimate Ears Boom 3 por trazer ótima qualidade sonora, longa duração de bateria e tamanho compacto (Imagem: Ivo/Canaltech)

Comecemos pelo visual. Diferentemente da Wonderboom 3, a Boom 3 tem formato cilíndrico e uma pegada muito próxima a de uma garrafa d’água. Ela é bem mais pesada que o modelo mais barato, grande parte graças à grade de metal abaixo do revestimento de nylon. Essa mudança na construção deixa a caixinha intermediária bem mais resistente, incluindo certificações IP67 e militar.

Por ser um produto acima de R$ 500, a Boom 3 tem suporte a carregamento sem fio, porém somente com a base POWER UP da própria empresa, vendida separadamente. Outro diferencial da caixinha é a compatibilidade com o aplicativo da marca — através dele você consegue ligar e desligar a caixa de som, controlar o volume, equalizar o som e até definir um alarme.

Com relação ao som, eu curti muito a Boom 3 se a sua ideia for ouvir músicas em casa, no escritório, em uma reunião entre amigos em locais de pequeno porte ou em um luau na praia. O volume máximo é bastante alto e claro, dando foco nos graves em músicas eletrônicas e na definição dos vocais, quando o assunto é rock e pop. Em canções mais calmas, no entanto, vocais femininos ficam um pouco abafadas.

Caso você use a Boom 3 fora de casa, saiba que a bateria promete até 15 horas de reprodução de músicas, mas a autonomia total dependerá do volume — nos meus testes, com o volume configurado entre 40% e 50%, a caixa de som Bluetooth aguentou o prometido pela empresa.

A Boom 3 tem suporte a carregamento sem fio, mas você precisará comprar a base própria da empresa (Imagem: Ivo/Canaltech)
A Boom 3 tem suporte a carregamento sem fio, mas você precisará comprar a base própria da empresa (Imagem: Ivo/Canaltech)

Talvez o único ponto negativo da Boom 3 seja a ausência de um conector USB-C, algo já esperado de uma caixa de som acima de R$ 500, que poderia melhorar a velocidade de carregamento. Além disso, um microfone para acionar a Google Assistente seria um diferencial muito bem-vindo.

Entretanto, no geral a caixinha Bluetooth intermediária da Ultimate Ears faz bonito no que se propõe: oferecer ótima qualidade sonora, visual elegante e longa duração de bateria.

Ultimate Ears Megaboom 3: por que não vale a pena comprar?

Eu deixei a Megaboom 3 por último para explicar por que não vale a pena comprá-la atualmente. Antes de tudo, já adianto que ele é basicamente uma Boom 3 “com esteroides”, trazendo mais potência sonora, bateria e qualidade. No entanto, as poucas melhorias não justificam seu preço acima de R$ 800.

A Megaboom 3 não vale a pena atualmente por não trazer muitos diferenciais em relação aos concorrentes (Imagem: Ivo/Canaltech)
A Megaboom 3 não vale a pena atualmente por não trazer muitos diferenciais em relação aos concorrentes (Imagem: Ivo/Canaltech)

Na minha opinião, não vale a pena apostar numa Megaboom 3 sem conexão USB-C, algo que seus principais concorrentes já possuem — e podem ser encontrados por preços mais em conta. Microfone para chamadas, entrada de 3,5 mm para fones de ouvido também estão ausentes nesse modelo, características atualmente básicas entre as caixas de som Bluetooth.

Caso você queira alguma caixa de som Bluetooth tão potente quanto à Megaboom 3 e que entregue mais diferencias, eu apostaria na JBL Charge 4, que possui entrada de 3,5 mm, porta USB-C, carregamento mais rápido e até função powerbank, podendo usar sua própria bateria para recarregar smartphones.

Outro modelo que eu recomendo é a XBomm Go PL7, da LG. A caixa de som tem participação da gigante de áudio Meridian no projeto, portanto pode esperar um som de alta qualidade. Outro diferencial do produto da LG são os LEDs coloridos, dando uma sensação extra de festividade nas reuniões, além de bateria para um dia de músicas.

E aí, possui alguma caixa de som da Ultimate Ears ou está pensando em comprar uma? Conte-nos nas redes sociais!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos