Mercado abrirá em 35 mins
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,53
    +0,77 (+0,92%)
     
  • OURO

    1.802,80
    +6,50 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    63.008,72
    +2.197,32 (+3,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.233,63
    +29,08 (+0,40%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.373,00
    +32,00 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5676
    -0,0132 (-0,20%)
     

Qual é a doença que mais causa morte de crianças e adolescentes no Brasil?

·3 minuto de leitura

Mesmo que casos de câncer em crianças e adolescentes, de um ano até 19 anos, sejam raros, esta é a doença que mais causa mortes neste grupo etário, segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). Os tumores representam 8% de todas as mortes no grupo.

“É a primeira causa de morte por doença no Brasil e nos países desenvolvidos. Ele [câncer] só perde para causas externas, como traumas, e outros agentes externos”, explica a oncologista Flávia Martins, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope).

Câncer é a doença que mais causa mortes em crianças e adolescentes, segundo dados do Inca (Imagem: Reprodução/Colin Behrens/Pixabay)
Câncer é a doença que mais causa mortes em crianças e adolescentes, segundo dados do Inca (Imagem: Reprodução/Colin Behrens/Pixabay)

Os três tipos de câncer mais comuns entre crianças e jovens, por ordem de frequência, são:

  1. Leucemias, que ocorre nos tecidos que formam o sangue, como a medula óssea;

  2. Tumores no Sistema Nervoso Central (SNC), que podem ocorrer no cérebro;

  3. Linfomas, que afetam o sistema linfático, como os gânglios linfáticos e o baço.

De acordo com estatísticas do Inca para o triênio 2020/2022,8.460 novos casos por ano de cânceres infantojuvenis são relatados, sendo 4.310 afetam pacientes do sexo masculino e 4.150 do sexo feminino. Inclusive, o mês de setembro é reservado à conscientização e combate ao câncer infantojuvenil.

Quais sinais e sintomas devem ser observados nas crianças?

Quando se pensa em câncer, o tratamento precoce é uma boa vantagem contra a doença. Para isso, é preciso prestar sempre atenção na criança e em mudanças de comportamento. De forma geral, o disgnóstico começa pelo reconhecimento de sintomas estranhos pelos pais e, em seguida, no atendimento médico não especializado da criança em um hospital, pronto-socorro ou Unidade Básica de Saúde (UBS). Por fim, chega o atendimento complexo, ou seja, os oncologistas que conseguem compor o diagnóstico final.

Nesse caminho, Martins explica que é importante "prestar atenção em febres contínuas. Lembrar que a criança tem, sim, febres, tem viroses, infecções, mas elas duram, no máximo, entre três e cinco dias, e não costumam deixar a criança prostrada, não costumam causar dor”.

Outro sinal importante é a palidez. “Quando a criança está um pouquinho descorada e menos ativa, os pais devem levar em consideração e levar para uma avaliação médica. Qualquer sintoma neurológico, como estrabismo, quando a criança fica vesguinha, ou a criança reclamar de alteração visual súbita, dor de cabeça”, avisa a oncologista, deve ser levado em conta.

Vale lembrar que "dor é coisa de adulto, isso não é coisa de criança. Criança, para ter dor, tem que ter alguma justificativa e essa dor tem que passar por uma investigação”, aponta sobre uma outra evidência para o diagnóstico de crianças e adolescentes.

Segundo o Inca, avanços nas técnicas para o tratamento do câncer em crianças e adolescentes foram extremamente significativos nos últimos 40 anos. “Hoje, em torno de 80% das crianças e adolescentes acometidos pela doença podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado”, informa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos