Mercado abrirá em 1 h 54 min
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,72
    +0,79 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.806,20
    -7,50 (-0,41%)
     
  • BTC-USD

    24.483,73
    +1.414,65 (+6,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    576,30
    +45,08 (+8,49%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.482,76
    -24,35 (-0,32%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.417,00
    +25,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2605
    +0,0141 (+0,27%)
     

Qual é a diferença entre rato e camundongo?

É um erro bastante comum usar ratos e camundongos como dois sinônimos para o mesmo tipo de animal, só que cientificamente são dois grupos distintos de roedores. Na verdade, cada um destes nomes se refere a um gênero diferente no sistema de categorias taxonômicas.

Para ser mais preciso, o animal que conhecemos como rato pertence ao gênero Rattus, enquanto isso, os camundongos são classificados dentro do gênero Mus. Isso se deve as diferenças e semelhanças que cada membro desse gênero apresenta.

Ratos e camundongos não devem ser confundidos, já que são tipos de animais diferentes (Imagem: CreativeNature_nl/Envato Elements)
Ratos e camundongos não devem ser confundidos, já que são tipos de animais diferentes (Imagem: CreativeNature_nl/Envato Elements)

A seguir, vamos conferir as principais semelhanças e diferenças entre os gêneros. Além disso, apresentaremos quais são as espécies mais comuns em cada grupo no Brasil.

Por que existe confusão científica entre os nomes?

Antes de continuarmos, vale explicar que pode ter uma razão para confundirmos tanto os nomes desses animais. "Todos os roedores com corpo semelhante a camundongo ou rato, independentemente do tamanho do corpo ou características, foram descritos como espécies do gênero Mus entre 1758 e o final de 1800", explica a Encyclopedia Britannica, em artigo.

Após novas análises sobre as espécies, pesquisadores mudaram e aperfeiçoaram os requisitos da classificação. Com isso, o Mus se tornou gênero menor dentro da ordem e, hoje, é usado para descrever o que conhecemos como os camundongos.

O que ambos têm em comum?

Também vale explicar que, segundo o Manual de Controle de Roedores, da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), "os roedores pertencem à ordem Rodentia, cujo nome deriva da palavra latina rodere que significa roer".

Dessa forma, a principal característica que une as diferentes espécies da ordem é "a presença de dentes incisivos proeminentes que crescem continuamente". De acordo com o manual da Funasa, "existem cerca de duas mil espécies de roedores no mundo, representando ao redor de 40% de todas as espécies de mamíferos existentes".

O que é um rato?

No uso científico, o termo rato é usado para descrever um grande números de espécies do gênero Rattus. De acordo com a Encyclopedia Britannica, os corpos destes roedores tendem a ter mais de 12 centímetros, somando o comprimento da cabeça e do corpo. De forma geral, estes roedores têm orelhas proeminentes e finas. Além disso, têm pernas mais longas e garras afiadas.

Quais as espécies mais comuns e suas diferenças?

Ratazana ou rato considerado de esgoto (Rattus norvegicus)

As ratazanas costumam cavar e moram abaixo do nível do solo (Imagem: Ivabalk/Pixabay )
As ratazanas costumam cavar e moram abaixo do nível do solo (Imagem: Ivabalk/Pixabay )

As ratazanas estão presentes com maior intensidade nas cidades do litoral brasileiro e nos grandes centros urbanos. De forma geral, vivem em colônias, podendo atingir um grande número de indivíduos em situações onde há alimentação farta.

"É uma espécie de hábito fossorial, seu abrigo preferencial fica abaixo do nível do solo. Com o auxílio de suas patas e dentes, as ratazanas cavam ativamente tocas e/ou ninheiras no chão, formando galerias que causam danos às estruturas locais", define o manual da Funasa. Também são as mais encontradas em esgotos.

Rato de laboratório (Rattus norvegicus)

Ratos de laboratório são uma variedade que foi criada para fins científicos (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
Ratos de laboratório são uma variedade que foi criada para fins científicos (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Quando o tema é pesquisa científica, a variedade Wistar da espécie Rattus norvegicus deve ser obrigatoriamente mencionada. Isso porque estes são os conhecidos como aqueles ratinhos brancos, usados em laboratórios. É muito provável que esta tenha sido a primeira espécie de mamífero domesticada para fins científicos e passou por alguns processo de seleção, o que permitiu a sua cor albina, por exemplo.

Rato de telhado (Rattus rattus)

Esta espécie costuma viver em forros, telhados ou sótãos (Imagem: Reprodução/CDC)
Esta espécie costuma viver em forros, telhados ou sótãos (Imagem: Reprodução/CDC)

Esta espécie é mais comum no interior do Brasil, como em propriedades rurais e cidades pequenas e médias. "Por ser uma espécie arvícola, os ratos de telhado ainda cultivam o hábito de viver usualmente nas superfícies altas das construções, em forros, telhados e sótãos onde constroem seus ninhos, descendo ao solo em busca de alimento e água", pontua o manual.

O que é um camundongo?

Os camundongos pertencem ao gêneros Mus e, na maioria das vezes, têm um comprimento menor que 12 centímetros. Segundo a Encyclopedia Britannica, eles "têm um corpo esbelto, focinho achatado ou afilado, pelos escassos, orelhas proeminentes, patas traseiras estreitas com solas calvas e garras pequenas e afiadas. A cauda finamente peluda parece sem pelos".

Qual é o mais conhecido?

Entre as espécies de camundongos, a mais conhecida é a Mus musculus — popularmente, é chamada apenas de camundongo no Brasil. De acordo com o manual da Funasa, eles "costumam fazer seus ninhos no fundo de gavetas e armários pouco utilizados, no interior de estufas de fogões e em quintais onde são criados animais domésticos. Neste último caso, podem cavar pequenas ninheiras no solo, semelhantes às das ratazanas". Apesar de serem populares, a presença deles não é tão comum quanto a dos ratos em território brasileiro.

Quais as diferenças entre os roedores?

Para diferenciar os ratos dos camundongos é possível pensar em algumas características mais comuns em cada gênero, como tamanho, raio de ação e curiosidade. Nesse ponto, as espécies do gênero Rattus tendem a ser maiores e apresentam um raio de ação significativamente maior. Por exemplo, o da ratazana é calculado em 50 metros, enquanto o do camundongo é de 3 a 5 metros.

Outra questão é a curiosidade inata entre os gêneros. De forma geral, os ratos são conhecidos por apresentarem neofobia ("medo de coisas novas"). Enquanto isso, os camundongos tendem a ser considerados como neofílicos, ou seja, gostam de tudo o que é novo,

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos