Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,32
    +3,17 (+4,65%)
     
  • OURO

    1.793,20
    +5,10 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    57.748,20
    +3.294,52 (+6,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.441,68
    -13,73 (-0,94%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.489,07
    -262,55 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    16.202,75
    +151,75 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3070
    -0,0415 (-0,65%)
     

Quais são as marcas mais odiadas do mundo entre os consumidores?

·5 min de leitura
POLAND - 2021/09/23: In this photo illustration, a Sony logo seen displayed on a smartphone. (Photo Illustration by Mateusz Slodkowski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
POLAND - 2021/09/23: In this photo illustration, a Sony logo seen displayed on a smartphone. (Photo Illustration by Mateusz Slodkowski/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Sony é a marca mais odiada, líder em dez países na lista geral;

  • Pesquisa foi realizada de acordo com menções no Twitter que cada marca recebe;

  • Brasil tem Red Bull, Ubisoft, Microsoft e Wendy's como marcas mais odiadas, segundo pesquisa

Grandes marcas geram relações com as pessoas. Geram relações de gosto, de amor, mas também geram raiva e ódio. Foi pelo lado da raiva e do ódio que o blog de resenhas de produtos norte-americano Rave Reviews fez uma pesquisa para descobrir quais as empresas que mais recebem ódio no Twitter em cada um dos países pesquisados.

O blog usou a ferramenta de análise de sentimento de mídia social SentiStrength, desenvolvida por um professor de ciência da computação da Universidade de Wolverhampton, para analisar mais de um milhão de tweets sobre 100 das maiores marcas globais. Em seguida, estudou a porcentagem de tweets positivos e negativos que cada marca recebeu, classificando-os por localização e categoria.

A pesquisa também definiu 'maiores marcas' / 'marcas globais populares' como aquelas com o maior volume de pesquisa no Google. O site Rave Reviews relatou que utilizou o Google Keyword Planner para selecionar uma lista das 100 maiores marcas globais de acordo com o volume de pesquisa. Em seguida, retiraram as menções de cada um do Twitter e avaliamos quais marcas receberam mais ódio.

E o resultado global foi que a grande marca mais odiada é a Sony, que tem a maior taxa de ódio em 10 países (Áustria, Argentina, Canadá, Chile, Gana, Grécia, Hungria, Kuwait, Porto Rico, Romênia). Como fabricante de eletrônicos, marca de consoles de jogos e produtora de filmes, o conglomerado japonês está perfeitamente posicionado para irritar diversos fãs com cada decisão dos executivos da empresa.

Em segundo lugar entre as mais odiadas, ficou a fabricante de carros elétricos Tesla, líder em sete países (Croácia, Cingapura, Espanha, Portugal, Polônia, Sérvia, Taiwan). Algumas marcas foram destaque, como a Uber, é a marca mais odiada nos Estados Unidos (48,35% dos tweets negativos) e no Reino Unido (47,88%). A marca de maior ódio entre as pessoas de um único país foi a Toyota no México, com cerca de 85,71% de menções negativas.

No Brasil, o resultado saiu diferenciado em relação ao resto do mundo, pois nele, a marca que teve maior porcentagem de tweets negativos foi a Red Bull, com cerca de 45,24% de menções negativas. Com o recorte da pesquisa feito entre 2020 e 2021, é de se esperar que o aumento tenha ocorrido por conta da forte presença da marca em diversos artistas e atletas, e o forte investimento em um clube da Série A do Campeonato Brasileiro e atual finalista da Copa Sul-Americana, o Red Bull Bragantino. 

Leia também:

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Mas nenhuma comunidade é tão hater quanto a comunidade gamer, segundo a pesquisa da Rave Reviews. E a comunidade gamer têm reclamado mais da Ubisoft. O desenvolvedor de jogos como "Assassin's Creed" é a marca de jogos mais odiada em 23 países, entre eles o Brasil (com 77,27% de ódio), e em segundo lugar vem a Capcom, sendo a marca gamer mais odiada em 9 países. 

Mas mesmo uma marca tão odiada em diversos países como a Ubisoft não chega ao nível de ódio que usuários gamers do Twitter de três países tem para com a Game Freak. O índice na Austrália (96,77%) e nos Estados Unidos (95,68%) de menções negativas já é bem alto. Mas não há nada como a unanimidade no ódio por parte do Canadá, que chega a 100% de tweets negativos sobre a marca.

Outra questão que gera muito ódio no Twitter, é em relação aos fast foods. No mundo, o mais odiado é o KFC, em cerca de 14 países, espalhados especialmente entre países do caribe. Mas ainda assim, não gera tanto ódio quanto o Wendy's, líder em menções negativas tanto na soma global, quanto no Brasil, com exatamente 64,29% de menções negativas.

A grande surpresa da lista dos fast foods é o fato do McDonald's ser o líder em apenas quatro países (Argentina, Egito, Indonésia e Portugal). Mas, segundo os pesquisadores, isso não é necessariamente uma boa notícia para quem já foi a segunda marca mais odiada do mundo, segundo a Campaign. A queda em menções negativas acontece porque alguns países proibiram o restaurante por completo, o que é uma forma de reduzir a publicidade negativa.

Porém, a grande guerra do ódio se vê nas menções a marcas de tecnologia. A Microsoft é a líder entre as mais odiadas no Twitter, sendo a mais detestada em 22 dos países pesquisados, entre eles, o Brasil (42,11% de menções negativas). Porém, Facebook e Google, juntos, chegam a 24 países entre os que mais odeiam uma das duas marcas. A Amazon esteve presente como mais odiada em 6 deles, mas no entanto, a empresa só está presente em 18 países no mundo.

Por outro lado, para muitas marcas vale a velha estratégia: "fale bem ou fale mal, fale de mim", ou a de que publicidade negativa também é uma forma de se fazer publicidade. E como dito pela própria pesquisa do Rave Reviews, "No final das contas, as pessoas podem odiar essas marcas, mas ainda estão falando sobre elas". 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos