Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,60
    +1,20 (+1,07%)
     
  • OURO

    1.811,70
    -7,20 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    30.483,70
    +609,96 (+2,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    677,94
    +435,26 (+179,36%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.558,75
    -1,50 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2108
    +0,0004 (+0,01%)
     

Quais são as marcas de empresas mais exploradas em golpes de phishing no Brasil?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em golpes de phishing, um método comum usado pelos criminosos é o de construir as mensagens fraudulentas como se fossem comunicações oficiais de alguma empresa, buscando aumentar a confiança dos alvos que se trata de algo real para que eles compartilharem os dados privados. E, no primeiro trimestre de 2022, segundo a Check Point Software, houve mudanças nas corporações que os agentes maliciosos emulam para enganar as vítimas.

Nesses primeiros três meses de 2022, a rede social corporativa LinkedIn assumiu a liderança entre as marcas mais utilizadas em golpes de phishing, com 52% das ocorrências detectadas ao nível global utilizando seu nome — em comparação, no quarto trimestre de 2021, a plataforma só foi usada em 8% dos casos identificados pela Check Point no período.

<em>Exemplo de e-mail malicioso envolvendo o LinkedIn detectado pela Check Point Software. (Imagem: Reprodução/Check Point Software)</em>
Exemplo de e-mail malicioso envolvendo o LinkedIn detectado pela Check Point Software. (Imagem: Reprodução/Check Point Software)

Em segundo lugar ficou a empresa de entregas DHL, que no último trimestre de 2021 havia assumido o topo da lista por conta do aumento de compras pelas festas de fim de ano. No total, a fretadora junto de outras marcas relacionadas a comércio online, como FedEx e AliExpress, foram citadas em 21,8% das detecções de phishing durante os três primeiros meses de 2022.

Confira o ranking das 10 empresas mais citadas em phishing durante o período de janeiro a março de 2022, junto das porcentagens de detecção global:

Como se proteger de ataques de phishing

Mesmo o phishing sendo um dos golpes mais antigos da internet, os criminosos continuam o utilizando, em diversas formas. A boa notícia é que independente de qual tipo de engenharia social que os agentes maliciosos estejam tentando enganar um alvo em potencial, as dicas de prevenção são universais. Confira a seguir:

  • Verifique sempre possíveis erros de ortografia. As mensagens legítimas geralmente não contêm erros ortográficos importantes ou gramática inadequada. É preciso ler os e-mails com atenção e relatar qualquer coisa que pareça suspeita;

  • Não clique em anexos de mensagens. Os cibercriminosos gostam de incluir anexos maliciosos que contêm vírus e malware como uma tática comum de phishing. Não abrir qualquer anexo de e-mail que não se espera receber;

  • Cheque a assinatura da mensagem. A falta de detalhes sobre o signatário ou como o usuário pode entrar em contato com uma empresa sugere um phishing. Empresas legítimas sempre fornecem detalhes e dados de contato;

  • Cuidado com o tom da mensagem — urgente ou ameaçadora — na linha de assunto. Invocar uma sensação de urgência ou medo é uma tática comum desses golpes. Fique esperto com possíveis ameaças de contas desativas ou de perda de benefícios;

  • Compartilhe sempre o mínimo de informações possíveis. Não forneça informações pessoais ou confidenciais da empresa. A maioria das empresas nunca solicitará credenciais pessoais por e-mail, especialmente os bancos. Avalie atentamente antes de revelar qualquer informação confidencial por e-mail.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos