Mercado abrirá em 3 h 27 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,31
    +0,23 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.780,90
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    33.316,36
    -768,61 (-2,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    805,31
    -4,88 (-0,60%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.097,90
    +23,84 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.354,25
    +91,25 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9329
    +0,0044 (+0,07%)
     

Quadro de saúde de Bruno Covas é irreversível, diz equipe médica

·1 minuto de leitura
Prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas, no dia da reeleição

(Texto atualizado com mais informações)

(Reuters) - O quadro de saúde do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), é considerado irreversível, de acordo com o boletim da equipe médica divulgado na noite desta sexta-feira.

"O prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro é considerado irreversível pela equipe médica", segundo o boletim.

O comunicado disse que Bruno Covas encontra-se no quarto acompanhado de familiares.

Aos 41 anos, Bruno Covas trava uma batalha com um câncer mesmo em meio à pandemia de coronavírus. Reelegeu-se para o cargo em novembro passado e pediu licença no início do mês após uma piora no seu quadro de saúde. A prefeitura da maior cidade do Brasil está sendo comandada pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB).

Neto do ex-governador e ex-prefeito de São Paulo Mario Covas, falecido em decorrência de um câncer no início de 2001, Bruno nasceu em Santos, e completou, em 7 de abril, 41 anos.

Formado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP) e economista pela PUC-SP, foi presidente estadual e nacional da juventude do PSDB e ocupou outros cargos dentro da legenda. Já foi deputado estadual, deputado federal e também assumiu secretaria no governo do Estado de São Paulo.

Em janeiro de 2017, para assumir a vice-prefeitura de São Paulo, renunciou ao mandato de deputado federal.

Elegeu-se vice-prefeito na chapa de João Doria em 2016, e assumiu o comando da capital paulista em 2018, quando Doria renunciou para disputar o governo do Estado, sendo reconduzido ao cargo na eleição do ano passado. Divorciado, deixa um filho adolescente.

(Reportagem de Ricardo Brito e Maria Carolina Marcello)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos