Mercado fechará em 2 h 53 min
  • BOVESPA

    130.020,46
    -70,62 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.685,91
    -222,27 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,18
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.861,10
    +4,70 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    38.603,70
    -1.623,84 (-4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    954,34
    -38,14 (-3,84%)
     
  • S&P500

    4.236,98
    -9,61 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    34.195,12
    -104,21 (-0,30%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.021,75
    -8,50 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0589
    -0,0590 (-0,96%)
     

Quadro de Bruno Covas é 'irreversível' após avanço de seu câncer (hospital)

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em 14 de junho de 2020

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, apresenta um quadro clínico "irreversível" devido ao agravamento do câncer no aparelho digestivo que o acomete desde 2019, informou em nota o Hospital Sírio-Libanês, onde ele está sendo tratado.

"O prefeito Bruno Covas segue internado no Hospital Sírio-Libanês recebendo medicamentos analgésicos e sedativos. O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica", diz o último boletim medico do hospital.

"Neste momento, encontra-se no quarto acompanhado de seus familiares", acrescenta.

Covas, de 41 anos, está internado desde 2 de maio, após constatarem um sangramento em seu estômago, durante exames anteriores para dar continuidade à quimioterapia e imunoterapia.

Diante do agravamento de seu estado de saúde, o prefeito, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), pediu à Câmara Municipal uma licença de 30 dias para "se dedicar integralmente" à sua recuperação.

"Meu corpo está exigindo que eu dedique mais tempo ao tratamento, que entra em uma fase muito rigorosa", disse ele em um comunicado publicado naquele dia em sua conta no Twitter.

O vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB) assumiu as funções e deve concluir o mandato, que termina em 2024.

Covas é divorciado e pai de um adolescente de 15 anos. Formado em direito e com imagem de moderado na política, foi diagnosticado em outubro de 2019 com câncer no aparelho digestivo, que posteriormente afetou seus gânglios linfáticos, fígado e ossos.

Apesar da doença, continuou no comando de São Paulo e enfrentou a crise causada pela pandemia do coronavírus, que já deixou quase 29 mil mortos na cidade de 12,3 milhões de habitantes.

Em agosto de 2020, ele foi infectado pela covid-19 e, após se recuperar, disputou as eleições municipais. Venceu Guilherme Boulos (PSol) no segundo turno, com quase 60% dos votos.

jm/mel/ic/mvv