Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.954,15
    -2.114,40 (-1,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.218,27
    +492,31 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    -0,42 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.800,20
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    17.248,41
    +427,04 (+2,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,54
    +11,85 (+3,00%)
     
  • S&P500

    3.960,79
    +26,87 (+0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.734,42
    +136,50 (+0,41%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.641,00
    +131,50 (+1,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5059
    +0,0395 (+0,72%)
     

QatarEnergy será maior trader mundial de GNL nos próximos 5-10 anos, diz ministro

Saad Sherida al-Kaabi, CEO da QatarEnergy

Por Marwa Rashad e Shadia Nasralla

LONDRES (Reuters) - O CEO da QatarEnergy e ministro da Energia do Catar, Saad al-Kaabi, disse na quarta-feira que a empresa se tornará o maior trader mundial de gás natural liquefeito (GNL) nos próximos 5 a 10 anos.

"Estamos negociando cerca de 5-10 milhões (toneladas de GNL) agora. Seremos, nos próximos 5-10 anos, de longe, o maior trader de GNL do mundo. Isso é nosso e de terceiros (volumes)", disse Kaabi, no Energy Intelligence Forum em Londres.

"Começamos há cerca de dois anos (com trading)... Eu diria que a lucratividade desse empreendimento é provavelmente 20 vezes maior do que eu pensava que poderia ser."

O projeto de expansão do Campo Norte do Catar fortalecerá a posição do país como o maior exportador de GNL do mundo e ajudará a garantir o fornecimento de gás a longo prazo para a Europa, à medida que o continente busca alternativas aos fluxos russos.

Atualmente, estima-se que Shell e TotalEnergies tenham um portfólio combinado de 110 milhões de toneladas, de um mercado estimado em 400 milhões de toneladas.

O plano de expansão do Campo Norte inclui seis trens de GNL que aumentarão sua capacidade de liquefação de 77 milhões de toneladas por ano (mtpa) para 126 mtpa até 2027.

(Por Marwa Rashad e Shadia Nasralla)