Mercado fechado

PVC rasga elogios a Luxemburgo: “Maior técnico da geração que eu vi”

(Foto: Reprodução SporTV)

O comentarista Paulo Vinícius Coelho estreou em sua nova casa, o SporTV, durante o “Bem, Amigos” da última segunda-feira, 4. O programa marcou a volta de Galvão Bueno na apresentação e teve como convidado o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo. PVC foi provocado por Galvão a destacar uma característica que ele mais admirava no treinador e o jornalista não economizou nos elogios dizendo que ele foi o maior técnico do Brasil entre 1993 e 2008.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

“Eu fui um pouco crítico do Vanderlei em um período da carreira dele, mas o Vanderlei é o maior técnico da geração que eu vi. Ele é o maior técnico do Brasil de 1993 a 2008 e ninguém discute. O Vanderlei dizia assim: “o jogador de meio-campo tem que jogar sem colocar a bunda no chão. O jogador de meio-campo dele, o segundo volante e o primeiro volante, tinha que ter a capacidade de jogo, que a gente cobra hoje, de ser o box to box, área a área. Ele queria um jogador que tivesse capacidade e visão de jogo onde tinha espaço”, analisou o comentarista.

Leia também:

PVC lembrou ainda que os últimos títulos do Campeonato Paulista do Palmeiras foram conquistados com Luxemburgo no comando, em 1993, 94, 96 e 2008. Ele fez uma comparação das grandes equipes brasileiras das décadas de 90 e 2000 com o Flamengo do ano passado, muito elogiado por imprensa e torcida pelo bom futebol apresentado.

“Eu acho o trabalho do Jorge Jesus grandioso, mas não vamos esquecer que o futebol brasileiro teve nos anos 1990, 2000 e 2010 times brilhantes, mesmo times que não eram taticamente perfeitos, como o Cruzeiro de 2013 e 2014, era um time alegre de se ver jogar, ele não era um primor tático, como seus times foram em 93, 94 e 96”, concluiu.

O programa ainda teve um debate mais quente entre os dois sobre a função de head coach. “Eu briguei muito tempo para que o treinador brasileiro fosse o head coach. Eu perdi essa batalha porque parte da imprensa não entendeu que nós podemos estar mais tempo dentro do clube, fazer muito mais coisa dentro do clube, mas o treinador tem que mandar", disse Luxa.

“Quando você é o head coach, a tua grande qualidade como técnico não se perde, a que os jogadores sempre reconheceram, que é de dar treino?", perguntou PVC.

 “O head coach é responsável pela parte técnica do futebol. Você vai continuar trabalhando dentro de campo. Alguns treinamentos, não precisa dar, o assistente pode dar, mas você continua responsável, não para de trabalhar", respondeu e ouviu do jornalista que o ex-treinador do Manchester United, Alex Ferguson, fazia exatamente isso.

“Tem um detalhe. Ele estava na Inglaterra. Na Inglaterra, ele pode não entrar em campo. Se ele fizer isso aqui, ele não ganha. Estamos falando do futebol brasileiro. No futebol brasileiro, tem que pisar no campo. Mas isso não impede de ter um escritório", argumentou.

 “Mas eu não estou falando do Ferguson. Eu estou falando de você. Da sua maior virtude. Em 1996, o Cafu disse que você definia o lugar em que ele deveria estar. Todo jogador reconhece que você foi o melhor da sua geração na parte tática”, disse PVC.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter