Mercado fechará em 1 h 50 min
  • BOVESPA

    104.918,52
    +452,28 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.064,61
    +137,23 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,30
    +0,80 (+1,20%)
     
  • OURO

    1.781,50
    +18,80 (+1,07%)
     
  • BTC-USD

    54.899,86
    -1.541,77 (-2,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.395,41
    -46,35 (-3,22%)
     
  • S&P500

    4.513,61
    -63,49 (-1,39%)
     
  • DOW JONES

    34.428,69
    -211,10 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.584,25
    -404,25 (-2,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4129
    +0,0327 (+0,51%)
     

Putin diz que apoio militar ocidental à Ucrânia ameaça Rússia

·1 min de leitura
Presidente russo, Vladimir Putin

Por Vladimir Soldatkin e Gabrielle Tétrault-Farber

MOSCOW (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que o desenvolvimento militar da Ucrânia com apoio ocidental representa uma ameaça séria à Rússia, dois dias depois de o secretário de Defesa dos Estados Unidos dar uma demonstração de aval a Kiev e incentivar sua aspiração de se unir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Putin disse a um grupo de jornalistas e especialistas em Rússia que a visita de Lloyd Austin à Ucrânia na terça-feira, durante a qual ele disse que nenhum terceiro país tem direito de vetar a filiação esperada do país à Otan, na prática abriu caminho para Kiev entrar na aliança.

Com ou sem a entrada da Ucrânia na Otan, disse Putin, os interesses russos estão na mira.

"A filiação formal (da Ucrânia) à Otan pode não acontecer, mas o desenvolvimento militar do território já está em andamento", disse Putin ao Clube de Debates Valdai. "E isto realmente representa uma ameaça à Rússia. Estamos cientes disso".

Os EUA são os apoiadores mais poderosos da Ucrânia desde a anexação russa da região da Crimeia em 2014 e da eclosão de uma guerra no mesmo ano entre separatistas russos e forças do governo ucraniano no leste, que Kiev diz já ter matado 14 mil pessoas.

O chefe do Kremlin sempre deixa claro que tal filiação da Ucrânia, que compartilha laços estreitos com a Rússia desde tempos antigos, seria uma linha vermelha para Moscou.

Nesta semana, a Rússia cortou as relações diplomáticas efetivamente com a Otan depois que esta expulsou oito membros de sua missão na aliança por suposta espionagem.

(Reportagem adicional de Andrey Ostroukh, Oksana Kobzeva, Gleb Stolyarov, Olesya Astakhova, Alexander Marrow e Anton Zverev)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos