Mercado abrirá em 2 h 53 min
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,40
    -1,68 (-2,54%)
     
  • OURO

    1.811,50
    -11,30 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    49.790,18
    -6.643,60 (-11,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.344,84
    -218,99 (-14,00%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    6.859,67
    -144,96 (-2,07%)
     
  • HANG SENG

    27.718,67
    -512,37 (-1,81%)
     
  • NIKKEI

    27.448,01
    -699,50 (-2,49%)
     
  • NASDAQ

    12.960,75
    -37,75 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3967
    -0,0088 (-0,14%)
     

Putin alerta sobre resposta severa se Ocidente ultrapassar limites da Rússia

Vladimir Soldatkin e Andrew Osborn
·1 minuto de leitura
Vladimir Putin

Por Vladimir Soldatkin e Andrew Osborn

MOSCOU (Reuters) - O presidente Vladimir Putin advertiu o Ocidente nesta quarta-feira para não cruzar os limites da Rússia, dizendo que Moscou responderia rápida e duramente a qualquer provocação de uma forma que forçaria aqueles que estão por trás do movimento a se arrependerem de suas ações.

Putin fez seus comentários em um momento em que as relações com os Estados Unidos e a Europa estão sob forte pressão por causa da Ucrânia e da saúde do líder da oposição, Alexei Navalny, que está preso.

"Queremos boas relações ... e realmente não queremos queimar pontes", disse Putin em seu discurso anual sobre o estado da nação nas duas casas do parlamento.

"Mas se alguém confunde nossas boas intenções com indiferença ou fraqueza e pretende incendiar ou mesmo explodir essas pontes, eles devem saber que a resposta da Rússia será assimétrica, rápida e severa."

A Rússia determinará onde são seus limites em cada caso específico, disse ele.

Seus comentários foram o ponto alto de um discurso de 78 minutos dominado pela resposta da Rússia à pandemia Covid-19 e às dificuldades econômicas resultantes.

Nas últimas semanas, assistimos a uma intensificação do confronto entre a Rússia e os países ocidentais, que dizem que Moscou está concentrando dezenas de milhares de soldados perto da Ucrânia.

(Reportagem adicional de Gabrielle Tétrault-Farber, Tom Balmforth e Polina Ivanova)