Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.991,86
    +49,07 (+0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Pulse Abarth x Fiat Pulse: 5 diferenças entre a versão esportiva e a tradicional

Lançado no último dia 17 de novembro, o Pulse Abarth é o primeiro SUV que leva a histórica marca da divisão esportiva da Fiat. E talvez pela falta de familiaridade com essa linha, o público deve se perguntar: seria mais um esportivo de adesivo ou estamos, de fato, diante de um carro realmente diferente?

O Canaltech teve a oportunidade de experimentar o Pulse Abarth no evento de lançamento organizado pela montadora italiana e comprovou: o SUV é um verdadeiro esportivo e contou com muita tecnologia e engenharia para ser transformado radicalmente. Não é somente um motor mais potente.

Com isso em mente, listamos cinco diferenças importantes entre o Pulse Abarth e o Fiat Pulse Audace, versão intermediária do SUV compacto, mas que está equipada com o novo motor 1.0 turbo de 130cv e tem comportamento idêntico à antiga variante topo de gama, a Impetus.

5. Design

Algo que chamou atenção quando o Pulse Abarth foi revelado pela primeira vez, por ocasião do Big Brother Brasil, e depois presencialmente no evento de testes, foi o design. Sua dianteira é a mesma vista no Fiat Fastback, versão coupé do SUV compacto que traz soluções interessantes de aerodinâmica e detalhes que tornam a aparência mais agressiva.

As duas entradas de ar laterais, além de permitirem uma melhor eficiência aerodinâmica, ajudam no resfriamento dos freios dianteiros. Com isso, o desempenho do Pulse Abarth ficou ainda mais interessante. Já as rodas são exclusivas, mesmo sendo de aro 17. Outro ponto: não há logomarcas da Fiat em todo o carro, a não ser a Italian Flag, tradicional na nova identidade visual da montadora.

As entradas de ar do Pulse Abarth são funcionais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)
As entradas de ar do Pulse Abarth são funcionais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Na traseira, para diferenciar o Pulse Abarth do Fiat, basta olhar na saída de escapamento, que é dupla na versão esportiva, além dos apliques de plástico no para-choques, com outro desenho.

A traseira do Pulse Abarth busca a esportividade, enquanto do convencional, a robustez (Imagem: Divulgação/ Stellantis)
A traseira do Pulse Abarth busca a esportividade, enquanto do convencional, a robustez (Imagem: Divulgação/ Stellantis)

4. Interior mais equipado

O Pulse Abarth foi colocado como o modelo topo de gama da linha do SUV. Sendo assim, ele vem com tudo o que a versão Impetus traz em termos de conectividade, segurança e conforto. Porém, alguns ajustes elevaram esse patamar, com itens que também estão presentes no Fiat Fastback.

A maior mudança está no console central, mais alto e sem o freio de mão convencional. No seu lugar, temos o freio de mão eletrônico e a função auto-hold, muito úteis e que elevam a percepção de valor no produto. Além disso, falando da aparência, propriamente, tudo está com tons mais escuros e detalhes em vermelho, além da presença de insígnias e logotipos da marca Abarth.

Há uma clara evolução na cabine do Pulse Abarth (à direita) (Imagem: Divulgação/Stellantis)
Há uma clara evolução na cabine do Pulse Abarth (à direita) (Imagem: Divulgação/Stellantis)

3. Câmbio automático de seis marchas

Uma diferença importante do Pulse Abarth para o Fiat Pulse está no câmbio automático. Na versão esportiva, a transmissão escolhida foi a Aisin de seis velocidades, um conversor de torque presente em outros carros do grupo Stellantis, como o Jeep Renegade e a Fiat Toro.

Já nas versões automáticas das variantes convencionais do SUV, tanto com motor 1.3 quanto com o 1.0 turbo, o câmbio é o CVT que simula sete marchas.

O câmbio de seis marchas, com nova calibração, ajuda no desempenho esportivo do Pulse Abarth (Imagem: Divulgação/Stellantis)
O câmbio de seis marchas, com nova calibração, ajuda no desempenho esportivo do Pulse Abarth (Imagem: Divulgação/Stellantis)

2. Ajustes esportivos estruturais

O Pulse Abarth ganhou em desempenho e não foi apenas pelo motor mais forte, que falaremos adiante. A preparação da divisão Abarth trouxe ao SUV comportamento dinâmico de carro esportivo e isso fica evidente na pista, com muita agressividade e segurança nas curvas, que é onde, de fato, sentimos mais esses ajustes.

Segundo a Fiat, o Pulse Abarth tem curso de direção mais curto, que tornou os movimentos 7% mais diretos. A barra estabilizadora dianteira tem diâmetro maior e a suspensão conta com molas e amortecedores 13% mais firmes.

Na suspensão traseira, o mesmo trabalho foi feito, gerando 12% a mais de rigidez e aumento de 15% no handling (dirigibilidade). Os pneus também são diferentes e são 11% mais aderentes e 7% mais largos.

Ajustes na carroceria deixaram o Pulse mais esportivo e dinâmico (Imagem: Divulgação/Stellantis)
Ajustes na carroceria deixaram o Pulse mais esportivo e dinâmico (Imagem: Divulgação/Stellantis)

1. Motor 1.3 turbo

O motor 1.3 turbo de 185cv e 27,5 kgf/m de torque está presente em vários carros do grupo Stellantis, como já citamos em matérias e análises aqui no Canaltech. Entretanto, em nenhum outro carro ele se comporta tão bem quando no Pulse Abarth. O propulsor recebeu uma nova calibração para trabalhar de modo mais agressivo com o câmbio automático de seis marchas, também preparado para esportividade.

Além disso, ao acionar o modo Poison, o carro fica ainda mais "envenenado", com trocas de marcha mais curtas, ronco do motor mais proeminente (graças à mudanças no exaustor) e a liberação da vetorização de torque, uma reprogramação de software que dá ao Pulse Abarth mais dinamismo nas curvas.

Veja abaixo um vídeo com a participação da reportagem dp Canaltech. Cortesia do pessoal da Fiat e da Stellantis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: