Mercado abrirá em 1 h 54 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,98
    +0,11 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.940,90
    -4,40 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    23.013,53
    +123,50 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.781,52
    +9,82 (+0,13%)
     
  • HANG SENG

    22.072,18
    +229,85 (+1,05%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.122,00
    -30,00 (-0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5289
    +0,0133 (+0,24%)
     

Psicodélicos: estado dos EUA legaliza uso de psilocibina

Já faz um tempo que a ciência tem se concentrado no benefício dos psicodélicos, e no último domingo (1), o estado de Oregon se consagrou como o primeiro dos EUA a legalizar o uso de psilocibina, que tem propriedades eficazes na luta contra determinadas condições de saúde mental, como depressão grave, transtorno de estresse pós-traumático e ansiedade.

Com a nova decisão, chamada de Medida 109, fica autorizada a criação de centros de atendimento de psilocibina onde qualquer pessoa com mais de 21 anos pode consumir os cogumelos em ambiente supervisionado. Durante o efeito da droga (que pode durar até seis horas), é obrigatória a presença de alguém credenciado pelo estado.

Os programas de certificação estão abertos a qualquer pessoa com um diploma do ensino médio que tenha passado por uma verificação de antecedentes. Mas por enquanto, o licenciamento é limitado a residentes de Oregon.

Com base nos estudos já realizados, a comunidade científica acredita que a psilocibina pode promover a neuroplasticidade, uma religação do cérebro que dá aos pacientes novas perspectivas sobre problemas psiquiátricos de longa data. Pesquisadores já chegaram a revelar que duas doses de psilocibina combinadas com terapia levaram a um declínio de 83% no consumo excessivo de álcool, por exemplo.

Psicodélicos na ciência

Estado dos EUA legaliza uso de psilocibina, um psicodélico (Imagem: microgen/envato)
Estado dos EUA legaliza uso de psilocibina, um psicodélico (Imagem: microgen/envato)

Ainda neste ano, cientistas apresentaram o potencial de dois parapsicodélicos contra depressão, testadas apenas em roedores: (R)-69 e (R)-70. Os experimentos indicaram resultado antidepressivo comparável aos de psicodélicos como psilocibina e DMT. Especialistas indicam que a janela de neuroplasticidade aberta pelos psicodélicos coincide temporalmente com os efeitos subjetivos em seres humanos.

Em estudo publicado em julho, pesquisadores buscaram aproveitar as qualidades antidepressivas da psilocibina, mas sem a experiência psicodélica que a substância proporciona. O período de testes será de 3 anos, e alguns cientistas suspeitavam que os efeitos psicodélicos da psilocibina seria necessário para que o benefício terapêutico existisse, mas isso nunca foi testado em laboratório.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: