Mercado fechará em 5 h 15 min

PSDB culpa PT por bolsonarismo: 'Sem governo Dilma jamais haveria governo Bolsonaro'

PSDB culpou o governo Dilma e o PT por levarem Bolsonaro ao poder. (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) culpou o PT (Partido dos Trabalhadores) e o governo da ex-presidenta Dilma Rousseff por fazer com que Jair Bolsonaro vencesse a disputa eleitoral de 2018 e assumisse a presidência da República.

A visão tucana foi compartilhada nas redes sociais, na manhã desta segunda-feira (15), em uma série de postagens assinadas pelo presidente nacional do partido, Bruno Araújo. Na avaliação da direção do PSDB, tanto o petismo quanto o bolsonarismo “se irmanam na destruição do país” e “apostam em dividir a população”.

Leia também:

“O populismo ideológico e irresponsável da petista nos trouxe ao populismo também ideológico e irresponsável do atual governo, mas de sinal trocado. Ambos se irmanam na destruição do país. Ambos até hoje apostam em dividir a população, em jogar brasileiros contra brasileiros”, afirma Araújo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

No domingo (14), a ex-presidenta criticou o PSDB após o partido declarar que não apoia um impeachment de Bolsonaro. Em um texto divulgado em seu site, Dilma classificou como “chocante” o fato da legenda ser contra o impedimento do governo Bolsonaro e afirmou que o PSDB protege o atual presidente.

“O partido deu início ao movimento que levou ao golpe de 2016 e liderou a sabotagem movida contra mim no Congresso. Participou do governo golpista e, hoje, se acumplicia com um governo fascista. (...) Ávido por poder, o PSDB participou da derrubada de uma presidenta que não cometeu crime de responsabilidade e, agora, de novo tentado pelo poder, se opõe ao impeachment de um presidente flagrado em inúmeros crimes, repetidos e continuados”, escreveu Dilma.

Na postagem feita nesta segunda, o presidente nacional do PSDB justifica a posição do partido dizendo que o impeachment agora “não é a melhor saída” e que a derrubada de Bolsonaro em meio à pandemia da Covid-19 seria “apostar no quanto pior melhor”.

“Impeachment no meio de uma pandemia é apostar no quanto pior melhor. É arriscar a vida das pessoas, levando-as para as ruas pelo impeachment, no momento da maior crise sanitária da nossa história.”